ALE GARATTONI

Carioca em SP, leonina, mãe da MH. Este blog é o meu hobby-recreio e aqui você vai ler posts que agradam aos olhos, à mente, à energia. Com beleza, suspiros e leveza! Cuide de sua alma e inspire-se, para ser & fazer melhor.

Lifestyle

Balanço 2015: quinze destaques do ano

31 de dezembro de 2015

Foi um ano estranho, intenso, trágico em muitos aspectos mundiais, eu sei. Mas, falando muito honestamente sobre o meu ponto de vista pessoal, o máximo que posso dizer é que 2015 passou tão rápido que eu mal o vi. Sim, “anteontem” eu abria a programação anual da AG Branding no comecinho de março e, de lá até dezembro, segui num ritmo tão insano de metas, realizações e trabalho que, quando abri os olhos e lembrei de tomar ar, a cidade já estava toda enfeitada para o Natal – e foi por isso que me permiti um dezembro de dolce far niente!

Noves fora, nada de polêmicas, assuntos sérios ou brigas de Facebook, a ideia desse balanço é trazer só recreio e temas levinhos, ok? Quem – e o que – foi assunto em 2015…

1) Adidas Supercolor: o tênis da marca em parceria com Pharell Williams fez muita gente virar a noite dando refresh no site oficial. No dia do lançamento, vários tamanhos das disputadas versões coloridas já estavam esgotados quando amanheceu.

Adidas Supercolor

2) “Nunca te pedi nada”: dessas expressões que surgem sei lá onde e são usadas por tudo e tudos na internet! Serve para reforçar um desejo e brincar com a intensidade do que se pede ao interlocutor!

Nunca Te Pedi Nada

3) Espírito Marie Kondo: eu admito que fiz muita gente ao meu redor ler o best-seller da japonesa, que prega a eliminação de todo e qualquer exagero. Se você entrar de cabeça no método, pode se surpreender – a gente se auto-boicota quando acumula o que não é de fato necessário. Muitos 2016 começam com energias mais leves e baixas significativas mundo afora…

Marie Kondo

4) Os livros das tops: Gisele e Cindy Crawford lançaram livros-retrospectiva de suas carreiras, com fotos icônicas e outras inéditas, que são verdadeiros passeios pela história da moda contemporânea. O da brasileira é gigantesco e inevitavelmente lindo, mas o de Cindy, talvez por mostrar em textos e imagens muito dos anos 80 e 90, que eu vivi de perto, virou meu favorito!

Gisele e Cindy Crawford

5) As despedidas na moda e a reflexão da vez: a saída dos estilistas Alber Elbaz e Raf Simons – da Lanvin e da Dior, respectivamente – levou todo mundo a questionamentos sobre o atual ritmo comercial da moda. Com um número insano de coleções para lançar anualmente, nem todos conseguem manter sanidade e criatividade em dia. A discussão em si leva a um pedido de limites repensados. Em todos os níveis hierárquicos e áreas.

Alber Elbaz

6) Números ou pessoas? O debate do engajamento: Essena, uma digital influencer (nome que tem batizado as pessoas com número elevado de seguidores em redes sociais), chocou o mundo digital quando deletou seu instagram de meio milhão de fãs. E colocou todo mundo pra pensar em números, em engajamento, em alcance. No extremo oposto, Thereza Chammas (que tem menos de 100k no insta, número considerado “baixo” nessa era de parâmetros irreais da rede), a dona do blog carioca Fashionismo, mostrou que é com pessoas reais que se tem o verdadeiro engajamento – as 150 vagas para o evento do grupo de leitores do blog se esgotaram em menos de uma hora e teve 1/3 dos participantes viajando para a capital carioca especialmente para isso.

Melhor Grupo Day Fashionismo

7) Livros de colorir: por volta de abril, um boom monotemático dominou o mundo todo, que saiu em busca de lápis de cor, canetinhas e todos os apetrechos artísticos que deixassem seus desenhos mais caprichados – só a postagem sobre isso na minha página do Facebook teve alcance orgânico recorde de 400 mil pessoas. Ainda há remanescentes e/ou retardatários adeptos, mas foi uma febre intensa e alta que passou logo. Ainda assim, a mania rendeu bons direitos autorais para Johanna Basford, criadora dos pioneiros do movimento Jardim Secreto e Floresta Encantada.
p.s. confissão: sigo achando relaxante, mas só colori o meu no fim de semana em que comprei o primeiro! Acho que sou muito agitada para estas atividades…

Livros de Colorir

8) A revoada para o Snapchat: já desde o ano passado o instagram – última rede social fenômeno – dá sinais de esgotamento e estagnação de números. Enquanto todos tentam descobrir qual será a próxima bola da vez, o Snapchat, que já existia há mais de dois anos e era muito popular entre adolescentes, entrou no radar de formadores de opinião de todas as idades. A mídia, no entanto, faz o gênero “ame ou odeie” e dificilmente terá o alcance visto pelo Instagram e pelo Facebook.

Snapchat

9) Caitlyn Jenner: o ex-padrastro das irmãs Kardashian se tornou o assunto da vez, jogando para escanteio até suas enteadas onipresentes, quando trouxe a tona a discussão transgênero. Em uma entrevista para a TV americana, Bruce Jenner mostrou como e por que passou a ser Caitlyn Jenner. No início, houve quem visse como mais uma jogada de marketing da família, mas, em pouco tempo, mostrou-se como uma ação de se aplaudir de pé. Ao usar sua voz e seu enorme alcance mundial, Caitlyn ajudou a levar o assunto a muitas casas e se tornou um ícone contra o preconceito. Seu discurso em uma premiação (vídeo abaixo) levou muita gente às lágrimas e sua história foi parar na capa da Vanity Fair, nos detaques de “Mulher do Ano” da revista Glamour americana e… em um reality show especial!

10) Reality shows de YouTube: uma nova geração de meninas muito, muito famosas, que reúne milhões e milhões de seguidores, despontou há alguns anos direto do YouTube. As blogueiras mais populares correram atrás e recuperaram o tempo perdido na rede com reality shows super-produzidos, rodados em algumas das cidades mais incríveis do mundo. Além de Thassia Naves, a dupla Camila Coutinho e Victoria Ceridono mostrou profissionalismo com patrocinadores importantes, roteiros caprichados e até uma estreia de temporada em um cinema paulistano.

Cami and Vic

11) Estilo North West: a filha de Kim Kardashian foi a mini-fashionista mais falada do ano. Com seus looks e penteados, é a criança do momento na mira dos paparazzi internacionais. Fofa que só!

North West

12) Verdades Secretas: todo mundo parou pra assistir e suspirar com RajGrey, codinome na internet do personagem de Rodrigo muito gato Lombardi. Quem batizou? Hugo Gloss, que com a ajuda de instagram e snapchat narrava a ótima novela de uma forma divertidíssima.

Rodrigo Lombardi

13) O auge de Grazi Massafera: um case de branding pessoal, a atriz deixou de vez para trás o passado de BBB e se firmou entre os grandes destaques da nova geração de atores. Com muito estudo e muito esforço, mostrou que a mudança de posicionamento vai muito além da imagem física – linda, agora é também revelação na novela e mulher do ano segundo a revista masculina GQ. Seu papel em Verdades Secretas certamente foi um divisor importante em sua carreira.

Grazi Massafera

14) Filme levinho do ano: Um Senhor Estagiário. Elenco ótimo – com a dobradinha de Anne Hathaway e Robert de Niro à frente –, mensagem incrível e inspiração pura para as mulheres tão empoderadas ao longo dos últimos meses. Se faz parte do time de mulheres empreendedoras, não deixe de assistir.
Em tempo: para quem tem conta americana na Apple TV, ele já está disponível para venda por U$ 19. Reassisti ontem e certamente será um daqueles filmes que jamais cansarei de ver!

Um Senhor Estagiário

15) Melhor curadoria divertida da internet: Ajudar o Povo de Humanas a Fazer Miçanga, página no Facebook com mais de um milhão de seguidores, faz rir até o mais sério! Leve e engraçada, traz postagens variadas sobre tudo que está acontecendo – de memes a assuntos sérios – com doses generosas de humor. Sou viciada.

Miçanga

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Lifestyle

O novo colunismo social: um papo com Clarissa Wagner

23 de setembro de 2015

Nos últimos anos, vivemos um boom de blogs de estilo pessoal. Super pessoal. Na paralela dos looks do dia, o tema da página era, única e exclusivamente, a vida da autora. Como um reality show que nós, leitores voyeurs, adoramos acompanhar. Mas a fórmula dá sinais de esgotamento, é verdade. Há algumas meninas ultra-carismáticas que sempre terão sucesso com esta receita, mas um algo mais – em termos de informação e inspiração prática – já é pedido e esperado por quem acompanha o conteúdo na internet.

E foi por esse motivo {mostrar um conteúdo variado e bem apurado, como no antigo colunismo social} que o site de Clarissa Wagner me chamou a atenção. Formada em Marketing e por anos responsável pela reportagem social do site RG, ela criou recentemente sua própria página. No The Passionist, há fotos e registros seus também. Mas os grandes focos e diferenciais são notas sobre os casamentos, galerias sobre as festas e até furos quentes sobre um nicho específico de público – super bem-relacionada em SP, ela consegue cobrir com domínio esse papel. Um novo ponto de vista na internet primeira pessoa. Vale conhecer! Para saber um pouco mais sobre a criação e seu processo de trabalho, batemos um papo com ela. Eis o resultado…

The Passionist

* Em uma era de blogs pessoais, com looks do dia e textos em primeira pessoa, você optou por um site jornalístico, que faz coberturas sociais e dá notícias em terceira pessoa. Como foi essa escolha e esse processo criativo?
Desde o princípio do blog, quis fazer algo diferente. Queria falar de moda, social e viagens de uma forma pessoal, porém informativa. Exponho minha opinião em primeiro lugar pela minha curadoria (só publico o que realmente acredito) e gosto de fazer ‘provocações’ em meus textos, fazer o leitor pensar. 

* Quais suas inspirações e referências no jornalismo?
Como trabalho há mais de três anos na RG e na Harper’s Bazaar, com certeza fui influenciada por pessoas incríveis com quem trabalhei e trabalho – como o Jeff Ares, a Rosana Rodini e a Maria Prata. Além disso gosto muito da Danuza Leão e do Ricardo Amaral que transitam pelo colunismo social e pela literatura, sempre com humor e elegância. Da nova geração, adoro a Camila Fremder e adoro o trabalho que a Mônica Salgado faz na Glamour: ela soube se apropriar do fenômeno blogueiras como ninguém no mercado editorial impresso.

* Para alimentar seu conteúdo (sempre super diversificado e completo), você precisa circular, conversar com pessoas, estar presente em vários lugares. Como é um pouco da sua (não) rotina?!
Sim, meu trabalho é muito ‘no campo’. Gasto muito a sola do meu Louboutin (ou das minha Havaianas!) por aí. Em média, vou a dois eventos por dia. Geralmente tenho um almoço de alguma marca, sigo direto do trabalho para algum coquetel e termino a noite em um restaurante bacana. 

* Há quem aposte que sites/blogs perderam a relevância frente a redes sociais. Qual sua visão sobre isso?
Hoje você não precisa esperar para ver a galeria de uma festa num site, já que a maioria das pessoas posta suas fotos em suas redes sociais. Cada vez mais os sites e blogs mantêm sua relevância por fazer a curadoria daquilo que é a bacana (quais as melhores festas e quem vale a pena ser fotografado) de descobrir coisas diferentes e de mostrar de forma inovadora conteúdos massificados. Ou seja inovar na forma ou no conteúdo. Eu, por exemplo, quando lancei o The Passionist quis falar de moda de uma forma fresh. Por isso, no lugar dos mais que manjados looks do dia, crie ensaios em que eu me vestia com roupas inspiradas nas editoras de moda mais influentes (Anna Wintour, Anna Dello Russo…) e contava sobre o estilo de cada uma delas a partir das imagens. 

* Em pouco tempo, trabalhando um nicho específico que estava deixado de lado (a BOA cobertura social!), mantendo um posicionamento coerente e produzindo um conteúdo bacana, você está conseguindo conquistar um espaço mais relevante na rede. Que dica daria a quem pretente lançar um site/blog e desiste por achar que o mercado está saturado e é impossível de destacar?
O mercado nunca estará saturado para quem tem novas ideias e quer PRODUZIR (não REPRODUZIR) conteúdo. Você não vai se destacar seguindo fórmulas. Se você quiser ser relevante não tente copiar. Estar atento às macro-tendências também é vital. Quando comecei o The Passionist o normcore estava no auge. Então fiz um site que vai no caminho oposto. Você não pode ir atrás da onda para surfá-la, tem que se antecipar.  

Clarissa Wagner

Clarissa, parabéns pelas ideias, pelo trabalho e pela disciplina de buscar o novo dentro do que já existe. Você vai longe!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Lifestyle

Os melhores blogs do mundo {segundo o Bloglovin} em 2015!

14 de setembro de 2015

Há um mês, você leu aqui sobre a edição 2015 do Bloglovin, uma espécie de Oscar dos blogs que, há quatro anos, acontece sempre em setembro em Nova York. Pois a grande festa da premiação aconteceu na noite deste domingo (13.09) e reuniu alguns dos principais nomes do mundo digital de moda, beleza e lifestyle. A entrega das placas aos vencedores foi comandada pela apresentadora inglesa Louise Roe, musa deste blog e principal nome tapetes vermelhos em Los Angeles {ela entrevista os convidados de grandes premiações para o canal E!}.

Bloglovin

Mas sem mais introduções, vamos aos vencedores – que, sim, incluem a blogueira com maior torcida local, a brasileira Camila Coelho, que levou para a casa a plaquinha de Beauty Influencer do ano (primeira brasileira a ser premiada no Oscar dos blogs, vale frisar).

A listinha de eleitos com seus respectivos links pra clicar e visitar…
* Blog de Moda Revelação do ano: Thrifts and Threads
* Melhor Blog de Estilo Pessoal: Look De Pernille
* Melhor Negócio de Blogueira: Anine Bing
observação: musa eterna desse blog, ela usa sua forte imagem digital para vender as roupas e acessórios da sua marca homônima.

Anine Bing

* Melhor Blog de Beleza: The Beauty Departament
observação: o blog-site de beleza criado por Lauren Conrad em parceria com sócias-editoras está sempre entre os premiados do Bloglovin
* Melhor blog de Lifestyle: Queen Of Jet Lags

Queen of Jet Lags

* Melhor blog de Street Style: Le 21ème
observação: vem se destacando cada vez mais nas fotos das coberturas das semanas de moda entre um desfile e outro
* Influencer de Beleza do Ano: Camila Coelho
observação: a primeira brasileira a levar pra casa a famosa plaquinha do Bloglovin

Camila Coelho

* Melhor Blog de Família/Maternidade: Romy And The Bunnies
observação: Julia Restoin Roitfeld, filha de Carine Roitfeld, usa o poder de seu sobrenome e os contatos acumulados ao longo da vida para conseguir entrevistas poderosas com mães über-famosas como Kim Kardashian, Milla Jovovich e Ivanka Trump
* Melhor blog de Celebridade: The Lo Down
observação: é o site de Lo Bosworth, que fez parte do time pioneiro do reality show The Hills

The Lo Down

* Blogueira do ano: Chiara Ferragni
observação: a italiana é, sem dúvida, a blogueira mais famosa do momento – e a que melhor empreendeu virtualmente a partir de sua imagem

Chiara Ferragni

Extra, extra: a premiação deste ano teve um acréscimo considerável no número de categorias avaliadas e incluiu blogs especializados em viagens, fitness, comida, DIY e casamento. Para ver a lista completa de vencedores, aqui está o link!

Para relembrar os eleitos do ano de 2014, clique aqui!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…