ALE GARATTONI

Carioca em SP, leonina, mãe da MH. Este blog é o meu hobby-recreio e aqui você vai ler posts que agradam aos olhos, à mente, à energia. Com beleza, suspiros e leveza! Cuide de sua alma e inspire-se, para ser & fazer melhor.

MH a Bordo

Meus dez restaurantes favoritos em SP

10 de março de 2015

Um lugar para comer bem, assim costuma ser descrita a cidade de São Paulo. Eu não sou expert em gastronomia, não sou gourmet, não tenho sequer paladar adulto, mas, ainda assim, compartilho os lugares que amo escolher para almoçar ou jantar por aqui – sou do tipo que repete os mesmos lugares, os mesmos pratos e esta mesma frase (se você é leitor das antigas, certamente já leu por aqui que sou meio novofóbica!). Eis o top 10 que está nos meus planos mais óbvios e imediatos…
{em todos estes, crianças são bem-vindas – especialmente em almoço ou jantar cedo!}

restaurantes em São Paulo

Ritz: uma das escolhas mais famosas, óbvias e comuns – mas nunca uma escolha-tédio, que fique claro! É meu vício desde bem antes de eu vir morar em São Paulo, quando já saía do aeroporto direto para os bolinhos de arroz e para o penne mediterrâneo. O hambúrguer também vale cada caloria {e taí alguém que entende de hambúrgueres falando!}.

Mani: fiz um intensivão na gravidez, por conta de sua localização super próxima ao consultória da minha obstetra. Tem comida saudável e com ingredientes naturais que consegue agradar até a paladares infantis como o meu. O polvilho de entrada e o talharim de pupunha são para comer rezando.

Nakka: fico com vergonha de postar as fotos deste japa-desejo-eterno na minha vida – só na semanda passada encarei dois dias seguidos, não dá pra enjoar nunca do sushi de barriga de salmão com lascas de limão siciliano. E não, eu não sou patrocinada por eles {infelizmente!}. 😛

Japengo: o fast-food japonês do shopping Iguatemi é o lugar ideal para comer quando estou com pressa e/ou sozinha passeando por lá. O mix de esteira e balcão é o combo perfeito para as duas situações. Escolho os mais básicos.

Fogo de Chão: quando eu ainda era carioca, tinha bem mais o hábito de churrascaria – que, pra mim, precisa ser assim em esquema de rodízio! Esta é minha rede favorita em São Paulo. Do pão de queijo à picanha, tudo é excelente.

Tappo: um italianinho despretensioso nos Jardins que tem massas excelentes e ambiente gostoso para um jantar mais tarde.

Chez Mis: outro que me remete à minha gravidez – e passa a ter peso dois, contando com o quê sentimental da coisa. Não sei se tive exatamente desejo de grávida, mas se tive ele foi o nhoque deste restaurante, que eu comia compulsivamente!

Le Vin: amo o ambiente, amo os pães do couvert, amo o steak tartar com batatas-fritas! Tem filiais nos Jardins e no Itaim e está até nas indicações de lugares paulistanos no meu livro ItGirls (sim, paixão antiga!).

Camelo: nunca pisei neste restaurante antigo, simples e tradicional do Itaim, mas o strogonoff de lá é parte do meu top 3 de deliveries desde que me mudei para São Paulo em 2006.

Le Manjue: desta lista, o mais recente! Outro que faz uma linha mais natureba (é de lá o prato que ilustra o post), sem ser radical demais. O mais bacana é que o cardápio indica o que tem – ou não – glúten e outros ingredientes, facilitando a vida de alérgicos e intolerantes.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Amélias Online

Biblioteca de cozinha: novas aquisições

22 de janeiro de 2015

Entra ano, sai ano, aprender a {gostar de} cozinhar está no topo da minha lista de metas e promessas de ano novo. Sou sem jeito, sou preguiçosa e sou imediatista demais para a tarefa, mas a ideia de fazer pratos lindos e deliciosos me atrai por diferentes motivos. O principal? A auto-suficiência para me alimentar melhor – e me alimentar melhor está, mais do que nunca, no topo da minha lista de metas de ano novo, logo ao lado do hábito de cozinhar.

Eu brinco que se tivesse o mesmo talento pra malhar que tenho para fazer matrícula em academia eu seria concorrência pesada pra Pugliesi. Agora acrescento que se tivesse a mesma disposição pra cozinhar que tenho pra comprar livros de culinária… provavelmente já teria até meu próprio programa de receitas no GNT! Mas todo esse lero-lero é a introdução para mostrar as mais recentes aquisições da minha biblioteca de cozinha. Cada um com seu perfil, os três livros são ótimos e recomendados.

biblioteca de cozinha

Pitadas da Rita, Rita Lobo: minha cozinheira favorita, tudo que eu quero ser um dia e autora dos meus livros favoritos, Rita lançou essa versão com receitas fáceis na medida para principiantes como eu – e capa dura, livro lindo!

Bela Cozinha, Bela Gil: nunca serei tão radical com alimentação, porque tenho prazer em comer coisas não tão ‘politicamente – e caloricamente – corretas’, mas me sinto atraída pela maneira como a Bela transforma comida natureba em pratos super desejáveis. Tem ótimas receitas e também é lindo na prateleira da cozinha.

Detox, Andrea Henrique: a autora é responsável por um programa de detox super famoso com uma legião de fãs. No livro, ela expõe o método e as receitas. Comprei por curiosidade. Não seguiria o método – bastante radical –, mas há sucos e pratos bem possíveis para a dieta de qualquer pessoa.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Lifestyle

Retrospectiva 2014: os dez destaques do {meu} ano

31 de dezembro de 2014

Adoro, adoro passear mentalmente por tudo que aconteceu nos últimos meses tão logo o réveillon se aproxima. Retrospectivas, balanços, listas de metas cumpridas e auditorias pessoais de realizações sempre me empolgam muito. Além disso, também curto eleger os destaques do ano – quem e/ou o que brilhou no ano que passou. Claro que é sempre uma eleição muito particular, baseada nos meus gostos e nas minhas experiências. Mas não deixam de ser exemplos reais que merecem as palmas de todos nós!
{clicando nos links em verde no decorrer do post, você (re)lê o que já escrevi sobre o assunto em questão!}

retrospectiva

PRODUTO DE BELEZA DO ANO: BUBBLEGUM, LUSH
O esfoliante de lábios com gostinho de chiclete me ajudou a curar meus lábios, até então sempre ressecados e descascados. É o prazer de usar essa delícia – e não a disciplina de olho em resultados – que me faz seguir o ritual diariamente. Vem em mim, batom matte!

SERVIÇO DE BELEZA DO ANO: CORTE DE CABELO RENATA SOUZA, SPA DIOS
Foi cortando de três em três meses entre setembro de 2013 e setembro de 2014 que vi meu cabelo passar do comprimento no ombro para perto da cintura, sem que eu me desse conta! Além de mão boa para fazer crescer, Re respeita o desejo do cliente e deixa o cabelo lindo, com cara de bem cortado (neste ano, a traí uma única vez, não curti o resultado, fui nela para consertar e agora juro fidelidade eterna!).

VÍCIO CULINÁRIO DO ANO: SUSHI DE BARRIGA DE SALMÃO, NAKKA
Quando eu me apego a uma comida, quero comer todo dia até enjoar! Foi numa dessas que me apaixonei pelo sushi de barriga de salmão com raspas de limão siciliano do Nakka, meu atual restaurante favorito do meu tipo de culinária favorita. Que desejo!

Nakka

GADGET ÚTIL DO ANO: TECLADO PARA IPAD, LOGITECH
Mesmo com um acidente caseiro que me custou a tecla da letra C, sigo amando esta utilidade máxima para fãs de iPad – que mostrei com detalhes aqui. Indispensável!

LIVRO-INSPIRAÇÃO DO ANO: SONHO GRANDE
Empreendedorismo, meritocracia, liderança e a importância da equipe são alguns dos conceitos que pescamos no livro que narra a trajetória do empresário – & bilionário – Jorge Paulo Lemann. Sonho Grande é leitura obrigatória para empreendedores.

MODA & ESTILO DO ANO: O NORMCORE DE ANINE BING
Todo mundo falou o ano todo sobre a onda normcore, que leva a moda casual e confortável para o topo do pódio. Eu, que sempre curti muito esses básicos eternos, elejo a marca da sueca Anine Bing como uma bela referência de jeans e camisetas sem afetação e com muito estilo – destaque extra para a muscle tee, modelagem que estou amando cada vez mais.

Anine Bing

MÍDIA SOCIAL DO ANO: PINTEREST
Já escrevi aqui e aqui sobre minha paixão pelo Pinterest, que começou só no meio deste ano, bastante tempo depois de eu ter de fato criado uma conta por lá. Hoje não passo dois dias sem dedicar uma boa horinha para esta rede – um mix de inspiração, pasta de referências e vitrine do nosso próprio gosto.

MARCA INFANTIL DO ANO: NININI
2014 foi o ano em que eu olhei muito mais para as marcas infantis do que para as marcas femininas, admito! Nada mais natural que seja para as pequenas a marca-destaque da minha retrospectiva. Gosto da minha filha vestida como criança que é e a linha infantil da estilista carioca Nica Kessler segue exatamente este estilo. Conheci virtualmente no começo do ano e, na semana passada, me apaixonei ainda mais quando fui até a loja comprar para MH. Além dos vestidos casinha de abelha maravilhosos, há ótimas opções dia a dia.

Ninini

CASE DE INTERNET DO ANO: GLOSSIER
A blogueira americana Emily Weiss conseguiu colocar seu IntoTheGloss.com em um novo nível da blogosfera, na qual ele é destaque absoluto. Neste ano, aproveitou a exposição para criar uma startup de beleza e, antes mesmo da estreia, fez, apenas com teasers, todo mundo passar dias falando sobre sua Glossier. Branding perfeito desde o começo, da comunicação à identidade visual.

QUERO SER NO ANO QUE VEM: RITA LOBO
Aprender a (gostar de) cozinhar está nas metas não-cumpridas de 2014 que passam para a listinha de 2015. Neste ano, fiquei obcecada com Rita Lobo, que cozinha os pratos mais lindos com a mesma naturalidade e facilidade com que eu abro um pacote de biscoito (!!!). Na TV, no YouTube e nos livros, ela inspira o que eu quero ser um dia na cozinha da minha casa!

Rita Lobo

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…