ALE GARATTONI

Carioca em SP, leonina, mãe da MH. Este blog é o meu hobby-recreio e aqui você vai ler posts que agradam aos olhos, à mente, à energia. Com beleza, suspiros e leveza! Cuide de sua alma e inspire-se, para ser & fazer melhor.

Lifestyle

Para dizer mais sim do que não, o livro!

5 de julho de 2016

Eu já soube de palestras, livros e infinitos textos “ensinando a dizer não”! Já li um milhão de histórias de pessoas que se metem em furadas e arrependimentos por não conseguirem dizer não. Já ouvi, na época em que conheci a filosofia do coaching uns quatro anos atrás, que há teorias para capacitar uma pessoa a dizer não. E com tudo isso eu tenho certeza que pra muita gente – uma maioria, provavelmente – lidar com essa palavrinha é uma questão completa, desafiadora, difícil. Mas eu particularmente devo admitir que sempre passei direto por esses conteúdos, por uma razão simples: minha dificuldade é em dizer sim!

Como diz a famosa música do Lulu Santos, “habilidade pra dizer mais sim do que não”, esse é meu desafio. Por isso, me encantei NA HORA pela proposta do novo livro de Shonda Rhimes. O Ano Em Que Disse Sim descreve a experiência que ela se propôs a viver depois que sua irmã apontou que ela nunca dizia sim para nada. Por um ano, ela decidiu encarar o desafio de dizer sim a todas as oportunidades – vencendo assim auto-bloqueios, introversão e até preguiça. Minha cara!

Já faz tempo que penso que preciso começar a aceitar mais convites, propostas, pedidos, ideias. E ter o aval da experiência de uma profissional como Shonda, criadora de Grey’s Anatomy e Scandal, certamente pode ser aquele empurrãozinho extra. Comprei aqui na Amazon no domingo à noite, recebi hoje de manhã e vou já começar a leitura (& o desafio!).

livro Shonda Rhimes

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Lifestyle

Gente interessante: quem e o que tem me inspirado

4 de abril de 2016

Já contei por aqui que tenho lido mais livros e que os que contam a história de mulheres fortes e inspiradoras tem furado sem cerimônia a fila eterna de leitura! Nas últimas semanas, terminei Um Brinde a Isso, GirlBoss (achei meio superestimado, embora seja bacana em termos de história de superação – poderia ter ido um pouco mais a fundo talvez) e… Love Style Life. Apenas uma palavra para definir este último: maravilhoso! Comprei-o mesmo sem nunca ter sido super fã de sua autora, a blogueira-ilustradora-fotógrafa Garance Doré, mais por ser uma viciada em lançamentos comentados de estilo. Comecei a ler porque achei lindo, tão lindo! E me envolvi na leitura porque Garance é definitivamente uma mulher boa de se identificar na minha faixa etária – temos quase a mesma idade. Ela fala de elegância, de ser francesa, de estilo pessoal, de gentileza e encerra a obra com lições valiosas sobre relacionamento, num capítulo que inclui toda a história do seu famoso relacionamento de sete anos com o também fotógrafo-blogueiro de moda Scott Schumann.

livro Garance Doré

EXERCÍCIO MARCA PESSOAL
Um dos exercícios do workshop de branding pessoal parte da escolha de cinco pessoas que inspirem a imagem de marca que você quer comunicar para si. Claro que sempre há várias, bem mais que cinco, pessoas que admiramos. O exercício inicial está justamente nessa curadoria, nesse ato de selecionar cinco perfis que cubram todas as características que você deseja fortalecer no seu próprio posicionamento. O segredo para que a lista seja bem-feita? Que cada um dos cinco eleitos seja escolhido por uma razão diferente – afinal, dificilmente uma única pessoa terá/teria tudo que desejamos ser e mostrar nesse momento (e a graça está no mix, não em fazer copy and paste de alguém, né?!). Por fim, as minhas atuais: Emily Weiss, Ana Raia, Natalie Klein, Consuelo Blocker e Anine Bing!

Anine Bing Paris
Ainda que bem feliz trabalhando com serviços, a loja de Anine Bing em Paris me desperta o desejo de ter também produtos!

NAS REDES SOCIAIS
Tenho me esforçado para ficar mais offline – ainda com resultados modestos, mas seguindo em frente! Mas ler o blog de Garance Doré {en français!}, assistir ao Snapchat cheio de conteúdo de Consuelo Blocker e acompanhar postagem a postagem de Mentor Neto, Flavio Gikovate e Guga Chacra no Facebook seguem como parte do meu recreio virtual. Também estou voltando a usar mais o Twitter, inclusive para postar no meu @alegarattoni não apenas durante o BBB.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Lifestyle

Seis dicas para reduzir a ansiedade

23 de março de 2016

É impressionante como a ansiedade, definitivamente, está presente na vida de TANTA gente nos dias atuais. Estamos nos acostumando a ser ansiosos e nem nos damos conta da quantidade de efeitos colaterais que isso traz – insônia, dores musculares, dor de cabeça e perda de memória, apenas para citar alguns da enorme lista apresentada no ótimo Ansiedade, de Augusto Cury, livro que TODO MUNDO deveria ler! Foi lendo a publicação que montei uma espécie de auto-prescrição para minha essência ansiosa, agora compartilhada aqui…

ansiedade
imagem: ansiedade via Shutterstock

1) Não usar aparelhos eletrônicos em excesso à noite: tenho uma amiga que, ao anoitecer, desliga tudo; numa única noite em que consegui seguir essa regra já senti que dormi bem melhor – é meta fazer disso um hábito definitivo.

2) Não dormir ao lado de aparelhos eletrônicos, em especial o celular: as pessoas nem têm mais relógio ou despertador no quarto, já que o telefone celular acaba cumprindo essa e outras funções; a verdade é que com o vício ali à mão fica bem mais difícil de não entrar naquele looping de uma última olhadinha nas redes sociais na hora de fechar os olhos e/ou na mania de ler os e-mails praticamente antes de abrir o olho, o que acelera qualquer um – vale a pena comprar um radio-relógio vintage para evitar esse mau hábito!

3) Selecionar a quantidade de informação consumida: entre livros, revistas, redes sociais, links e mais links, consumimos MUITA informação diária. Muito mais do que precisaríamos consumir. O livro Ansiedade já aponta que pessoas comuns têm, hoje, muito mais repertório acumulado que grandes pensadores e teóricos tinham no século passado – e nem por isso se produz materiais mais relevantes. Fazer uma espécie de curadoria do que se vai adquirir como informação ajuda a fazer uma higiene mental que favorece a criatividade.

MAIS: Você Já Ouviu Falar em Síndrome de Burnout?

4) Fazer exercícios físicos ao menos quatro vezes por semana: dez entre dez pessoas que inseriram a prática de atividades físicas em suas rotinas garantem que melhora o sono, a saúde, a mente; espero em breve poder fazer coro a este time!

5) Criar rotinas e horários para atividades, sempre: ficar perdido sem saber por onde começar paralisa e traz mais ansiedade; liste suas atividades, separe as obrigações habituais em blocos definidos do seu dia (responder e-mails, responder mensagens no celular, escrever, fazer reuniões, ler…) e estabeleça rotinas em sintonia com suas metas. A produtividade e a predisposição à ansiedade agradecem.

6) Esvaziar a mente e dar pausa em estímulos, uma espécie de pré-meditação: para quem ainda tem dificuldade em aderir ao estado de meditação, simples paradas de cinco minutos esvaziando a mente já ajudam a oxigenar o cérebro; em um dia a dia rodeado por estímulos, se desligar é preciso!
{este último tópico veio do grupo Como Saber Viver, que a coach Ana Raia ministra mensalmente para ex-participantes de seus outros programas}

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…