ALE GARATTONI

Carioca em SP, leonina, mãe da MH. Este blog é o meu hobby-recreio e aqui você vai ler posts que agradam aos olhos, à mente, à energia. Com beleza, suspiros e leveza! Cuide de sua alma e inspire-se, para ser & fazer melhor.

Lifestyle

Vanquish: a verdade sobre o aparelho seca-barriga

26 de janeiro de 2016

Da Veja SP aos snapchats das blogueiras de moda, o Vanquish tem aparecido muito nas últimas semanas. Não reconheceu o nome? Trata-se de um novo aparelho que promete reduzir barriga e medidas na região da cintura. Entre curiosos e céticos, muita gente tem experimentado de olho nas promessas de “antes e depois” radical. O tratamento completo envolve quatro sessões semanais e garante efeitos progressivos ao longo de todo o mês seguinte.

Pois bem, eu sempre fui tímida demais para aderir ao que chamo carinhosamente de bundelfie, selfies de partes do corpo durante tratamentos corporais, prática comum nas redes. E admito que quando me cliquei no decorrer do processo de Vanquish, que fiz em novembro passado, tinha como intenção usar os cliques apenas para que eu mesma visse a evolução – tanto que eu fiquei toda mocoronga e com shorts amassados em todos os registros. Mas toda vez que lia comentários sobre o tratamento {especialmente quando não eram tão positivos}, sentia vontade de compartilhar o que considero um resultado quase-chocante. Daí que deixei a timidez de lado e resolvi colocar a barriga pra jogo…!

Vanquish

No primeiro clique, eu estava um pouco inchada em fase de TPM, ok. Mas também estava nesta mesma fase no último registro da sequência acima, uma semana depois da terceira sessão. Ou seja, mesmo levando isso em conta, existe uma diferença perceptível. Mas o que mais me chocou mesmo foi o contorno da cintura, que pareceu remodelada mais sequinha. Nunca achei que para mim a barriga era um drama corporal – minha tendência em acumular gordurinhas sempre esteve mais ligada ao quadril –, mas não há como ver essas imagens e não perceber a diferença. Infelizmente deixei para fazer a foto final quinze dias depois da última sessão e esqueci, mas mesmo com apenas três registradas é possível entender a diferença que o aparelho fez em meu corpo.

Fiz o Vanquish na clínica TRE Dermatologia, da dra. Renata Oshiro, que desde 2012 cuida da minha pele. Por quatro semanas consecutivas, deitei na maca e passei quarenta e cinco minutos com o aparelho na altura da minha barriga – ele não encosta, não causa nenhuma dor e apenas esquenta a região de forma bem suportável (não senti nem mesmo um efeito sauna, pois o ar condicionado da clínica está sempre super forte). De quebra, brincava que o processo me servia como meditação, já que não podemos usar o celular e ficamos no escurinho pensando na vida ao longo da duração do tratamento! Ressalto que indica-se beber bastante água e fazer um pouco de exercício aeróbico no dia da sessão, mas eu não fui obediente pois sempre esquecia da água até o momento de ir para a clínica (estou tentando trabalhar nesta péssima falta de hábito) e não tenho me exercitado há um bom tempo. Ou seja, mesmo uma paciente nada exemplar como eu conseguiu bons resultados, o que faz aumentar meu amor pelo Vanquish.

Interessou?! Para saber mais detalhes e se informar sobre valores, o telefone da TRE Dermatologia é (11) 3845-4477. O preço por sessão depende do número de sessões contratadas.

{O tratamento foi oferecido pela clínica TRE Dermatologia. Este texto reflete minha opinião pessoal e nenhuma compensação financeira foi recebida. O post não envolve nenhum tipo de ação comercial.}

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Lifestyle

31 dias no Rio: as dicas de beleza ‘de repente 40’ de Leticia Spiller

7 de outubro de 2015

Na semana passada, quando estreei a tag De Repente 40na qual vou mostrar produtos, tratamentos e modas que estou aderindo na minha chega à nova década ano que vem, além de outras belas inspiraçõescitei Leticia Spiller como uma das minhas musas 40+. Por isso, fiquei ultra feliz de conseguir uma entrevista exclusiva com a atriz, que já era musa desde os tempos de escola {sei disso porque estudamos no mesmo Sacré-Coeur de Marie, no Rio, embora ela fosse uns anos na minha frente!} e consegue ficar mais linda a cada semana. Letícia (42) falou sobre seus produtos favoritos, sobre sua relação com cuidados de beleza e sobre a volta do corpo depois da gravidez de Stella, de quatro anos.

Leticia Spiller

* Você mostra ter cuidados com corpo e pele. Isso sempre fez parte da sua rotina ou é algo que veio depois?
Eu tenho cuidados básicos com a pele, principalmente depois de tomar banho. Sempre passo um sérum com filtro solar de dia e à noite também procuro limpar bem a pele, hidratar.

* Cuidados com corpo e pele são prazeres pessoais ou algo que você busca pelos resultados de saúde/estética?
São cuidados mais por obrigação do que por prazer. Porque às vezes você tá super cansada e tem que fazer todo aquele ritual – eu nunca deixo de fazer, mesmo que eu chegue em casa tarde, tanto no corpo quanto no rosto. 

* Aos 42, sua pele é pura inspiração. Quais os produtos/tratamentos que você testou, aprovou e recomendaria para as mulheres na mesma faixa etária?
Eu vario muito. Gosto de um da La Roche, que é sérum com hidrante e água termal. Eu adoro também o protetor solar da Avène, aquele que tem um pouquinho de base. Já hidratante pro corpo, sempre passo o Oléo de Rosa Mosqueta da Weleda. Dizem que óleo de coco é muito bom, que é o melhor hidratante, mas eu nunca usei. 

* Você foi mãe novamente há pouco mais de quatro anos, quando já passava dos 35. A volta do corpo pré-gravidez foi diferente de quando teve o primeiro filho? Genética a parte, qual dica você daria para reconquistar (e manter) a forma pré-gravidez para as mulheres que encaram a maternidade por volta dos 40, algo cada vez mais comum?
Nas duas gravidezes, eu fiz hidroginástica para gestante com um professor maravilhoso aqui do Rio (que não está mais dando aulas) e fiz também um pouco de aeróbico com musculação, mas bem leve, sem exagerar! O que sempre ajuda é boa alimentação e amamentação. Depois que o filho nasce, tem que cuidar do que come porque há alimentos que dão cólica no neném, mas não pode ser radical porque você tem que produzir um leite que tenha sustância. Eu vou te confessar que, da segunda vez, quando meu leite estava secando, eu cheguei a comer até mocotó e rabada pra ter leite!

Leticia Spiller para Boa Forma

imagens: divulgação e revista Boa Forma

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Lifestyle

Nova tag de beleza: de repente 40!

30 de setembro de 2015

Um novo começo de era por aqui! Uma breve introdução, com algo que já falei aqui ou ali: sou carioca, SEMPRE, sempre abusei muito do sol, mesmo sendo branquinha na vida real passava 99% do ano ultra bronzeada e apesar de adorar produtos de beleza em raros momentos da vida tive disciplina para de fato cuidar da pele. A primeira vez que busquei – e segui a risca – uma dermatologista foi na gravidez, quando passei os primeiros quatro meses sem usar nenhum produto por não saber o que era permitido e saudável para o bebê {o que, claro, tinha resultado num super-ressecamento da minha pele}. Se por um lado não ter grandes problemas com a pele é um privilégio, por outro acabou me deixando mais desencanada – testo muita coisa, uso muita coisa, mas raramente mantenho rotinas. E aí… os quarenta começaram a se aproximar!

Ale Garattoni

Quando vi essa foto acima (por aqui sem retoques, em nome do jornalismo verdade!!!), no almoço de lançamento do livro Dia de Beauté, fiquei meio assustada com meus exageros. Estava tostada de sol e com a pele sem brilho, sem viço. Também já venho sentindo há tempos a perda do bendito colágeno, que é o que dá mais firmeza ao rosto. Resumo? Desta foto para a marcação de uma consulta com minha dermato não se passou muito tempo. Ano que vem faço 40 e resolvi que quero me preparar para isso, para chegar nesta idade como algumas de minhas musas {duas delas ilustrando este post, Camila Espinosa e Leticia Spiller}. Pela primeira vez, pedi para dra. Renata Oshiro me prescrever apenas produtos manipulados – que podem ser melhor ajustados para as suas necessidades – e pela primeira vez prometo disciplina militar na rotina dia e noite. Também não vou mais abrir mão de filtro solar nem por um segundo e, olha lá, neste verão vou comprar um chapéu de abas largas, também pela primeira vez na vida. A meta é que o de repente 40, que eu transformo nesta nova tag, traga mais comprometimento com os meus cuidados e, de quebra, mais dicas de beleza para leitoras que estão na mesma fase.

Camila Espinosa

Em tempo: a convite da dra. Renata (minha dermato desde 2012), experimentei ontem, na paralela da minha consulta, a primeira de quatro sessões de um pacote do novo Voluderm, laser que promete efeito de preenchimento natural, ao estimular a autoprodução de ácido hialurônico, a regeneração de colágeno e o aumento de elastina. O tratamento é feito a cada três semanas e eu certamente escreverei mais sobre ele na tag de repente 40, mas queria adiantar que já senti, de primeira, a melhora na textura e na firmeza da pele. Que 2016 venha com tudo!

Leticia Spiller

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…