ALE GARATTONI

Mãe da Maria Helena, profissional de branding e apaixonada por moda e beleza! Meu blog é o espaço "hora do recreio" no qual divido dicas, inspirações, apostas no universo das it girls e minha vida primeira pessoa na maternidade.

Lifestyle

Retrospectiva 2014: os dez destaques do {meu} ano

31 de dezembro de 2014

Adoro, adoro passear mentalmente por tudo que aconteceu nos últimos meses tão logo o réveillon se aproxima. Retrospectivas, balanços, listas de metas cumpridas e auditorias pessoais de realizações sempre me empolgam muito. Além disso, também curto eleger os destaques do ano – quem e/ou o que brilhou no ano que passou. Claro que é sempre uma eleição muito particular, baseada nos meus gostos e nas minhas experiências. Mas não deixam de ser exemplos reais que merecem as palmas de todos nós!
{clicando nos links em verde no decorrer do post, você (re)lê o que já escrevi sobre o assunto em questão!}

retrospectiva

PRODUTO DE BELEZA DO ANO: BUBBLEGUM, LUSH
O esfoliante de lábios com gostinho de chiclete me ajudou a curar meus lábios, até então sempre ressecados e descascados. É o prazer de usar essa delícia – e não a disciplina de olho em resultados – que me faz seguir o ritual diariamente. Vem em mim, batom matte!

SERVIÇO DE BELEZA DO ANO: CORTE DE CABELO RENATA SOUZA, SPA DIOS
Foi cortando de três em três meses entre setembro de 2013 e setembro de 2014 que vi meu cabelo passar do comprimento no ombro para perto da cintura, sem que eu me desse conta! Além de mão boa para fazer crescer, Re respeita o desejo do cliente e deixa o cabelo lindo, com cara de bem cortado (neste ano, a traí uma única vez, não curti o resultado, fui nela para consertar e agora juro fidelidade eterna!).

VÍCIO CULINÁRIO DO ANO: SUSHI DE BARRIGA DE SALMÃO, NAKKA
Quando eu me apego a uma comida, quero comer todo dia até enjoar! Foi numa dessas que me apaixonei pelo sushi de barriga de salmão com raspas de limão siciliano do Nakka, meu atual restaurante favorito do meu tipo de culinária favorita. Que desejo!

Nakka

GADGET ÚTIL DO ANO: TECLADO PARA IPAD, LOGITECH
Mesmo com um acidente caseiro que me custou a tecla da letra C, sigo amando esta utilidade máxima para fãs de iPad – que mostrei com detalhes aqui. Indispensável!

LIVRO-INSPIRAÇÃO DO ANO: SONHO GRANDE
Empreendedorismo, meritocracia, liderança e a importância da equipe são alguns dos conceitos que pescamos no livro que narra a trajetória do empresário – & bilionário – Jorge Paulo Lemann. Sonho Grande é leitura obrigatória para empreendedores.

MODA & ESTILO DO ANO: O NORMCORE DE ANINE BING
Todo mundo falou o ano todo sobre a onda normcore, que leva a moda casual e confortável para o topo do pódio. Eu, que sempre curti muito esses básicos eternos, elejo a marca da sueca Anine Bing como uma bela referência de jeans e camisetas sem afetação e com muito estilo – destaque extra para a muscle tee, modelagem que estou amando cada vez mais.

Anine Bing

MÍDIA SOCIAL DO ANO: PINTEREST
Já escrevi aqui e aqui sobre minha paixão pelo Pinterest, que começou só no meio deste ano, bastante tempo depois de eu ter de fato criado uma conta por lá. Hoje não passo dois dias sem dedicar uma boa horinha para esta rede – um mix de inspiração, pasta de referências e vitrine do nosso próprio gosto.

MARCA INFANTIL DO ANO: NININI
2014 foi o ano em que eu olhei muito mais para as marcas infantis do que para as marcas femininas, admito! Nada mais natural que seja para as pequenas a marca-destaque da minha retrospectiva. Gosto da minha filha vestida como criança que é e a linha infantil da estilista carioca Nica Kessler segue exatamente este estilo. Conheci virtualmente no começo do ano e, na semana passada, me apaixonei ainda mais quando fui até a loja comprar para MH. Além dos vestidos casinha de abelha maravilhosos, há ótimas opções dia a dia.

Ninini

CASE DE INTERNET DO ANO: GLOSSIER
A blogueira americana Emily Weiss conseguiu colocar seu IntoTheGloss.com em um novo nível da blogosfera, na qual ele é destaque absoluto. Neste ano, aproveitou a exposição para criar uma startup de beleza e, antes mesmo da estreia, fez, apenas com teasers, todo mundo passar dias falando sobre sua Glossier. Branding perfeito desde o começo, da comunicação à identidade visual.

QUERO SER NO ANO QUE VEM: RITA LOBO
Aprender a (gostar de) cozinhar está nas metas não-cumpridas de 2014 que passam para a listinha de 2015. Neste ano, fiquei obcecada com Rita Lobo, que cozinha os pratos mais lindos com a mesma naturalidade e facilidade com que eu abro um pacote de biscoito (!!!). Na TV, no YouTube e nos livros, ela inspira o que eu quero ser um dia na cozinha da minha casa!

Rita Lobo

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Lifestyle

Minhas dez musas de street style – parte 1

30 de outubro de 2014

Referência de estilo é uma coisa muito, muito particular. E quase impossível de resumir em palavras, eu diria. Afinal, a questão estética parte, antes de qualquer coisa, de um gosto pessoal, de uma preferência visual, de valores muito próprios. Mas a grande verdade é que certas mulheres conseguem o impossível e agradam, ao mesmo tempo, a clássicas e moderninhas, a femininas e básicas, a atemporais e viciadas em tendências. E, não por acaso, se tornam, então, musas de street style, de álbuns de Pinterest, de colagens – reais ou virtuais – de inspiração. Eu tenho o meu atual top 10 nessa categoria {a segunda parte entra na semana que vem!}…

ANINE BING
Quem é: dinamarquesa (com uma avó brasileira!) que passou a maior parte da vida na Suécia, ex-modelo, mãe e dona de uma marca de moda super cool em Los Angeles, onde mora hoje com a família
Por que me inspira: em sua marca e em seu estilo pessoal, ela mistura o básico cheio de graça da moda escandiva com o alto-grau de desejo comercial americano.
Marca-registrada: jeans e camiseta. Mas com aquele algo-mais que a gente nem consegue explicar. Como não amar?!
Onde acompanhar: no blog Anine’s World (não deixe de ver o mini-vídeo de apresentação, mega fofo! #QueroCopiar)

Anine Bing

EMILY WEISS
Quem é: americana, ex-super-intern da Teen Vogue (quem assistia The Hills?!), ex-stylist e criadora do IntoTheGloss, portal de beleza que já é referência mundial na sua área e maior influenciador de compras do mundo dos blogs, segundo o ranking Signature9. No mês passado, lançou também a Glossier, sua própria marca de beauté – o teaser você viu aqui!
Por que me inspira: mesmo usando {quase!} somente peças muito básicas – jeans skinny, scarpins clássicos e malhas retas principalmente –, Emily consegue fugir do óbvio e de qualquer ar enfadonho nos looks.
Marca-registrada: um quê meio masculino que ela consegue usar sem perder a feminilidade.
Onde acompanhar: no instagram @emilywweiss

Emily Weiss

KATE DAVIDSON HUDSON
Quem é: americana, dirigiu o departamento de acessórios da Elle por anos e, desde 2013, é o nome por trás do e-commerce Editorialist – que há pouco ganhou também sua própria revista.
Por que me inspira: é a elegância em pessoa! Sabe aquelas mulheres que estão sempre impecáveis e que fazem parecer que o combo look-inspirador-cabelo-lindo-make-na-medida já vem de fábrica? É por aí…!
Marca-registrada: calças flare e muito preto-e-branco – além de um cabelo de Barbie e os acessórios mais perfeitos!
Onde acompanhar: nos painéis de Pinterest dedicados a ela

Kate Davidson Hudson

HEDVIG OPSHAUG
Quem é: norueguesa morando em Londres, ela já trabalhou como modelo e no mercado financeiro antes de se tornar blogueira e, mais recentemente, mãe de uma menina muito fofa!
Por que me inspira: porque eu descobri sua página um pouco antes de nós duas engravidarmos quase simultaneamente (sua bebê nasceu uns dois meses antes da minha), então a tenho como uma referência de mamãe cool!
Marca-registrada: ela tem “A” coleção de bolsas! E também as peças sempre com cortes e modelagens impecáveis.
Onde acompanhar: no seu blog The Northern Light

Hedvig

BARBARA MARTELO
Quem é: faz pouquíssimo tempo que coloquei uma foto dela na minha página do Facebook e descobri que ela já era queridinha dos fotógrafos de street style. Stylist e voguette na Espanha, há algumas páginas – incluindo o blog da Garance Doré – afirmando que ela é brasileira, confere?!
Por que me inspira: ela segue aquele estilo das francesas que todas amamos, mas consegue dar uma bossa extra com um quê de ousadia aqui e outro tom de tendência acolá – sem nunca se parecer com uma vítima da moda fantasiada!
Marca-registrada: jaquetas estruturadas estilo Balmain, calças de cintura alta e o cabelo que está quase me levando pro encontro com o tonalizante amanhã!
Onde acompanhar: no instagram @barbaramartelo

Barbara Martelo

Não por acaso, todas elas estão sempre no meu painel de referências de estilo no Pinterest {já me segue por lá?!}…

imagens: instagram @aninebing (Anine),Harper’sBazaar (Emily), Pinterest sem fonte (Kate), The Nortthern Light (Hedvig) e Stockholm Streetstyle (Barbara)

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Primeira Pessoa

Sobre respeito, sobre simplicidade, sobre beleza limpa, sobre liberdade autêntica…

8 de outubro de 2014

IMG_1790.PNG

Há exatamente um ano, em outubro de 2013 portanto (!!!), escrevi no meu Facebook este texto do print acima. E, devo dizer, ele passou a fazer parte de uma leva de materiais que gosto muito de ter produzido. Em parte porque resume o que eu penso, em parte porque é um exercício diário que EU também preciso fazer, no todo porque eu acredito que essa capacidade de aceitação geral pode deixar o mundo mais agradável.

Ontem me lembrei dele enquanto lia o post que Emily Weiss, uma das minhas top musas da internet, publicou em seu IntoTheGloss sobre o lançamento de sua linha de beleza Glossier. Nem sei direito por que liguei uma coisa à outra, já que, à primeira vista, estamos falando de coisas muito diferentes. Mas quando fui lendo seu texto delicioso, fui me identificando com a ideia dela sobre liberdade. Sobre se divertir, sobre ter prazer, sobre não querer pra si outra garantia que não a absoluta autenticidade. A tal linha Glossier, pelo que entendo, segue bem os preceitos de que uma pele bem tratada precisa de menos maquiagem (skin first, makeup second, diz o slogan). E, em um ápice de inconsciente coletivo – normcore na beauté?! –, esse tem sido cada vez mais meu pensamento. Melhor investir dinheiro no que trata do que no que disfarça; dá pra gastar menos tempo com correção se gastar antes com prevenção. Serve pra tudo essa linha de raciocínio, mas eu, carioca que nunca se acostumou com o hábito paulistano de passar base e pó como parte de uma rotina diária (generalizando, ok?!), encontrei aí um aval pra viver em paz com meu “menos é mais”.

Saindo do ramo da maquiagem e voltando ao ponto que conecta todos os parágrafos deste post, Emily foi fundo quando disse que “o que não é legal é ‘se editar’, é desejar chegar a um glamour intocável ou quebrar a cabeça tentando decidir o momento certo para fazer uma coisa“. Algo como pense menos e viva mais? Em outras palavras, vale tudo desde que haja autenticidade, desde que seja genuíno, desde que seja real. E é exatamente isso que defendi no texto de um ano atrás. Seja chatinha, seja reclamona, seja desligada, seja obcecada, seja fútil, mas seja aquilo que te traz paz, liberdade e conforto. Sem a preocupação de seguir os moldes de fulano, o ideal de ciclano ou o padrão de vários beltranos. Apenas com coerência aos seus próprios valores e crenças. Apenas estando ok com você mesmo. Ou, como Emily tão bem arremata, “é sobre ser legal com as pessoas e saber que um sorriso gera um sorriso. Esnobe não é legal, feliz é legal“.

Porque no fim usar menos máscaras (de fantasias!) e usar menos maquiagem podem ser conceitos que se parecem entre si. E ambos são absolutamente libertadores!

IMG_1789.JPG

imagem: Emily Weiss personificando a ideia de que o simples é sempre muito legal!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…