ALE GARATTONI

Carioca em SP, leonina, mãe da MH. Este blog é o meu hobby-recreio e aqui você vai ler posts que agradam aos olhos, à mente, à energia. Com beleza, suspiros e leveza! Cuide de sua alma e inspire-se, para ser & fazer melhor.

Lifestyle

Comprinhas imaginárias da semana!

10 de agosto de 2017

Tá na hora de dividir a lista de desejos. A fase fitness anda influenciando meus gostos, mas a seleção, como sempre, mistura livros, moda e beleza na mesma medida. Nesta semana, mudei para este formato: coloque o mouse em cima de cada produto para ver loja, preço e link – ou acesse pelos links abaixo da imagem, como preferir!

Trio de iluminadores Naked Urban Decay | Adidas Ultra Boost | Collant Pade D | Short Jeans Carol Bassi | Livro Ansiedade 3 | Balança Digital Sapinho Walmart | Bolsa vinho J.Crew

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Lifestyle

Os Insta-Stories que me inspiram nesta fase vida leve

8 de agosto de 2017

Como reencontrei minha marca pessoal com o autoconhecimento” é o título da minha nova pocket-palestra, tema do workshop Planeje 2018 que desejo montar (torçam pra dar certo, tá tão legal o projeto!) e frase que consegue finalmente encaixar em um mesmo cenário muitas das coisas que fiz nos últimos dez anos – as it girls inspiradoras, o poder do branding pessoal e a leveza de uma vida com propósito estão bem mais ligados entre si do que eu mesma supunha até então. E os vídeos do Insta-Stories, quem diria, foram uma baita fonte de referências neste processo.

Já tinha postado aqui sobre como o {quase finado} Snapchat me ajudara na época em que, meio pra baixo, eu me animava com a energia de Martha Graeff. Um pouco depois, dividi também quais os outros perfis que eu amava acompanhar nesta rede. Mais recentemente, compartilhei pessoas que me inspiram nesta atual fase super voltada para o autoconhecimento. E daí veio a ideia para este post-lista, que mistura algumas já citadas a outras que são sempre minhas arrobas companheiras diárias, na escada da academia ou na cama antes de dormir. Voltadas ou não diretamente a assuntos de vida leve, essas dez mulheres*, cada uma a seu modo, me trazem inspiração na rede!

insta Stories
imagem via instagram @Investisa

Invertisa: sério, é um privilégio poder acompanhar os vídeos da astróloga Isabella Mezzadri a cada mudança de lua. Com uma didática impecável, ela explica tintim por tintim como os astros influenciam nossa energia, nosso humor e até nossa criatividade. E super conectada a temas como propósito e autoconhecimento, é fonte extra de referências também neste sentido.

MelissaWoodHealth: já perdi a conta de quantas vezes tenho citado a health coach de Nova York aqui nos meus posts, mas ela é oficialmente minha primeira parada digital do dia. Amo seu bom-humor 24/7, amo suas dicas variadas, amo seu conceito de vida baseada em 3 Ms – meditation, movement e mindful eating (meditação, exercícios físicos e alimentação consciente).

AnaLuMasi: entre as muitas mães blogueiras, esta é a que mais me inspira! Mãe de três meninas, a Ana tem um jeito leve e pé no chão de levar a vida – e a maternidade. E é com esse seu jeitinho de mostrar a vida como ela é, sem fazer tipo nem usar o batido estereótipo de “to aqui descabelada para mostrar como é ser mãe na verdade” (ostentando pra cima ou pra baixo, como se só os extremos nos representassem), que ela nos mostra como a virtude sempre estará no meio termo. Ahh, como eu amo gente leve!

TecaToscano: foi com ela que aprendi sobre a importância de evoluir simultanemente nos quatro níveis – material, mental, emocional, espiritual. E é com seus vídeos mostrando na prática como isso funciona que me inspiro a seguir me conectando todos os dias com minha real essência. Bônus: sua bebê-buda é um upgrade de fofura a cada take!

Paulinha.RsOliveira: sócia de Teca no Wings, movimento que atua na evolução nos quatro níveis, ela compartilha sobre seus muitos estudos e fontes de referência. Como faz uma pós em medicina integrativa, tem um rico repertório sobre esta abordagem que trata simultanemente corpo, mente e espírito.

insta Stories

AnnaCarolinaBassi: o insta de Carol, à primeira vista, pode parecer não ter a ver com os mais voltados ao autoconhecimento. O foco, afinal, é nas suas criações de moda e em seu lifestyle a la it girls. Mas tudo depende do seu olhar! Autêntica e leve (como amo quem não perde longos tracinhos de Stories reclamando de algo!), ela passa ser o tipo de pessoa que realmente se dedica a alcançar o que deseja sem medir esforços – o que é sempre inspirador. Sem falar que ver as imagens lindas de suas roupas, viagens e cantinhos de decoração sempre alimenta a alma também, sabia?!

DeTavares: já tinha postado aqui sobre o uso inteligente que Denise havia dado ao Snapchat como ferramenta de seu trabalho como consultora de imagem. Pois ela migrou para o Stories e, ainda que com menos frequência do que antes, segue com sua marca-registrada de mostrar os próprios looks compartilhando informações de moda. Sou suspeita porque amo/me identifico muito com suas roupas, mas seu bom gosto é sempre um bônus para cada vídeo.

YogaLifestyleBr: a May já esteve no meu post de Snaps favoritos no ano passado. Mas quando ela começa a “palestrar” sobre ansiedade, ego, meditação, crenças limitantes, ciúme ou qualquer outro tema tão contemporâneo como estes e enche o Stories de tracinhos… ahh, como eu fico feliz! É para parar tudo, assistir e terminar muito, muito inspirada.

JujuNorremose: tente assistir aos Stories da musa-fit e não correr para a academia – seja pelo corpão-inspiração ou, principalmente, pelo tom prazeroso que ela imprime à atividade física! Ela passa uma energia positiva e sempre bem-humorada, divide dicas ótimas para quem quer inserir a malhação na rotina e, de quebra, tem um jeitinho fofo com sotaque mineirinho de quem parece ser muito gente boa.

ConsueloBlocker: outra que já estava na lista de Snaps favoritos, mas, pra mim, ninguém usa TÃO bem a ferramenta de vídeos instantâneos como a Consuelo. Ela nos permite viajar pelo mundo, conhecer sobre arte ou culinária, ouvir sobre assuntos contemporâneos ou ver inspirações de moda de uma maneira como se realmente fizéssemos parte de seu círculo próximo. E o que é linda e elegante?!

insta Stories

Uma coisa é fato: como antecipei ontem no instagram @amobranding, uma marca pessoal é um conjunto quase-infinito de fatores e tem muita, muita influência de nosso propósito, nossos dons & talentos, nosso potencial de autoconhecimento. A gente só consegue comunicar nossa imagem quando tudo isso está em perfeita conjunção, digo por experiência própria. Busque entrar em contato com a sua essência – não há outro modo de alcançar a coerência e a consistência que o branding exige!

* Vou atrás das minhas bússolas inspiradoras para uma entrevista nesta nova tag, o que acham?!

p.s. Martha Graeff, se um dia ler esse post, atenda ao meu pedido: volte a postar mais vídeos, como nos tempos do Snap – o mundo precisa da sua energia sempre positiva, bem-humorada e linda!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Meus Trabalhos

Para blogueiros: como ganhar dinheiro com afiliados

3 de agosto de 2017

Quem acompanha meu trabalho já sabe que, por opção, eu não faço publieditoriais. Em todos estes anos de blog, fiz esse tipo de comercialização exatamente quatro vezes – e em todas elas me senti meio contrariada, incomodada, nada à vontade. Dia desses, quando falava sobre isso em uma reunião de trabalho com alguém do mercado digital, ouvi a melhor definição para esta minha escolha: exótica! Não tem a ver com medo da rejeição dos leitores nem mesmo com incapacidade de lidar com isso sem perder minha credibilidade. Em parte pode, sim, ser efeito das minhas crenças limitantes com dinheiro (essa parte, um defeito!). Mas o ponto crucial mesmo é que quando criei o ItGirls em 2007 meu MAIOR desejo e grande motivação para ter um blog era ter um espaço no qual eu escrevesse apenas do que mais amava, sem amarras comerciais nem briefing de anunciante – sonho esse que se devia ao fato de eu trabalhar como jornalista na época e, em sites e revistas, ter sido muito pautada pelo departamento de publicidade.

Tudo isso serve para explicar por que me apaixonei pelo conceito de marketing de afiliados, que uso timidamente desde 2011 e tema no qual ando me aprofundando mais ultimamente. No Brasil, ainda é sub-utilizado, mas nos Estados Unidos, por exemplo, tem muito produtor de conteúdo ganhando um dinheiro considerável mesmo sem ter milhões de acessos ou seguidores. Essa é, eu diria, minha aposta da vez e eu sou fã número um do conceito.

marketing de afiliados como ganhar dinheiro
imagem Marketing de Afiliados via Shutterstock

PROGRAMAS DE AFILIADOS: COMO ISSO FUNCIONA?
Explicando rapidamente para quem ainda não sabe do que se trata. Um programa de afiliados une e-commerces e produtores de conteúdo. Quando um post indica um produto deste anunciante e um leitor compra o que fora recomendado, o autor do texto (e da dica) ganha uma porcentagem da venda. Note que é um ganha-ganha, bom pra todos os lados – e por isso eu amo, uso e recomendo. O blogueiro não tem nenhuma interferência em seu conteúdo (escreve sobre o que realmente quer), a marca conta com um canal extra de divulgação (e remunera por resultado, sem ter que investir no escuro), o leitor tem acesso a uma dica realmente espontânea. Em resumo, ninguém fica devendo nada para ninguém!

QUERO COMEÇAR: QUAIS MARCAS TÊM AFILIADOS?
O marketing de afiliados tem crescido cada vez mais no Brasil – nos EUA, como disse acima, já é fonte número um de renda de muitos blogueiros há anos. Todos os grandes e-commerces têm um, seja individual ou em programas coletivos. Geralmente, no rodapé do próprio site é possível encontrar informações sobre isso. Vale também ir atrás das marcas que têm sentido em seu nicho de atuação.

QUANDO COMEÇAR: AS REGRAS PARA SE CANDIDATAR
Sempre, sempre digo que se a pessoa quer ganhar muito dinheiro deve procurar outra carreira que não a de blogueiro. Acontece que de uns anos para cá houve esse boom e realmente há quem tenha um faturamento bem significativo, mas é importantíssimo ressaltar que – como em QUALQUER outro mercado – estas são exceções, não a regra. Digo isso porque não basta abrir um blog hoje, escrever meia dúzia de posts amanhã e sair pedindo viagem/maquiagem de graça (por favor, não faça isso, queima nossa classe!) ou esperar que os dólares passem a nascer na sua conta. Não é assim! E com afiliados, por mais ganha-ganha que seja, é a mesma coisa. Para ter resultado, é preciso ter engajamento real. O que se constrói com tempo e trabalho. Dito isso, sim, mesmo sem os tais números estratosféricos é possível ganhar dinheiro com afiliados, melhor forma de trabalho para os microinfluenciadores (bola da vez no mercado, dê um Google e leia sobre o assunto!). Cada programa tem suas regras de aprovação, sendo alguns mais simples de entrar do que outros. Mas, generalizando por cima, as empresas analisarão a qualidade do blog, o tempo/quantidade de posts e a identificação com a proposta.

OS PROGRAMAS QUE USO E RECOMENDO
O ideal – até para questões de organização – é concentrar em menos programas que consigam te oferecer o maior número de marcas interessantes para seu nicho. Em alguns, você está automaticamente apto a ser afiliado de todas as empresas associadas; em outros, é preciso aplicar marca por marca. Eu estou a-pai-xo-na-da pelo rewardStyle, empresa que é referência nos afiliados de moda e beleza no mundo todo e chegou ao Brasil no ano passado. Eu inclusive acabei deixando de lado outros que usava, pois ele é bem completo no geral. Para fazer parte dele, é preciso ser indicado (obrigada, The!) e aprovado, mas não há comparação em termos de ferramentas e tecnologia. De programas diretos, hoje uso apenas os da Amazon, brasileira e americana. Veja abaixo os outros nos quais estou inscrita e quais são as principais marcas de cada um.
rewardStyle: Sephora, Onofre, Amaro, Dafiti, Shop2gether, Schutz, Luiza Barcelos, Nike, Net-a-Porter, Farfetch, Renner.
Lomadee: Saraiva, Fnac, FastShop, Sepha, Sephora, Livraria da Travessa, L’Occitane, RiHappy, Livraria Cultura, PBKids, Monama.
ActionPay: Jogê, C&A, Ateen, Verve, AliExpress.
Zanox: Printi, O Boticário, C&A, Dafiti, Nike, Etna, Shop2gether, Reserva, Tricae, Giuliana Flores, Leiturinha, Caudalie.
Linkshare/Rakuten: Net-a-Porter, Luiza Barcelos, Rayban, Udemy.

PARA PRINCIPIANTES: O CURSO QUE ENSINA TUDO SOBRE O TEMA
Quando estava estudando mais sobre o assunto, li uma matéria no site da Forbes americana sobre a Michelle Gardner, blogueira sobre finanças que tinha ganhos mensais de até seis dígitos de dólares por meio do marketing de afiliados. Me inscrevi em sua newsletter (e-mail marketing bem usado, taí outra de minhas apostas) e acabei comprando seu curso sobre o assunto. Achei super bom, mas acredito que ele seja ainda mais útil para principiantes – como eu já sabia mais sobre o assunto, ele não foi totalmente novo para mim (embora eu tenha conseguido também aprender várias dicas e estratégias ótimas). São seis módulos que cobrem desde o beabá inicial para quem quer ganhar dinheiro com afiliados até as estratégias para melhorar sua conversão (percentual de vendas fechadas), passando pelas dicas para ser aprovado nos programas. O conteúdo é todo em lições escritas e traz algumas tabelas para por em prática as lições – como não curto tanto assistir a vídeos, não senti falta deste formato no curso, prefiro mesmo por escrito. Para quem não sabe bem por onde começar, recomendo 100% o Making Sense of Affiliate Marketing (disponível apenas em inglês)! Ao fim do curso, você pode inclusive aplicar para ser afiliado do próprio curso – eu sou e esse é um link taggeado, mas depois de todo esse texto nem preciso reforçar que toda e qualquer recomendação no blog é 100% espontânea!

Ganhar dinheiro com blog mantendo a seriedade e a credibilidade é super possível e eu seguirei sempre defendendo que os blogs são um poderoso meio de indicações e recomendações.

Se você é uma marca: meses atrás, falei sobre Programas de Afiliados sob a ótica do anunciante neste post do Amo Branding!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…