ALE GARATTONI

Mãe da Maria Helena, profissional de branding e apaixonada por moda e beleza! Meu blog é o espaço "hora do recreio" no qual divido dicas, inspirações, apostas no universo das it girls e minha vida primeira pessoa na maternidade.

Lifestyle

Uma musa it girl e seus batons maravilhosos

30 de agosto de 2016

Foi em uma situação bastante peculiar que Kayla Rae Reid se tornou conhecida do grande público em todo o planeta: depois que o nadador Ryan Lochte foi pego na mentira para, entre outras suposições, não se queimar com a namorada, todo mundo quis saber quem, afinal, era a tal namorada. Assim, Kayla, uma coelhinha da Playboy americana, foi direto para a mira dos holofotes.

Kayla Rae Reid

A moça já soma quase meio milhão de seguidores no instagram. Dos resquícios da fofoca olímpica, sabe-se apenas que ela ficou ao lado do nadador. Mas já tem mérito próprio o gás que ela deu em sua própria popularidade. Nas fotos postadas nas redes sociais, em selfies e mais selfies, Kayla exibe aquele estilo de maquiagem “acordei assim”, com batons em um perfeito tom de boca. A ficha técnica oficial dos produtos (que eu já estava procurando desde semana retrasada, quando fiz esse post no Facebook)? Não havia! Até a noite desta terça-feira (30.08), ao menos!

Kayla Rae Reid

Em sua conta no snapchat, Kayla  acaba de atender aos prováveis muitos pedidos em relação a seu make-up perfeito e deu a ficha completa do que costuma usar na maior parte das vezes. Tal e qual já dava pra supor pelo zoom nas imagens, o foco é no contorno com lápis labial, que depois recebe um leve acabamento de batom para misturar. O escolhido é o da marca americana Ben Nyeuma empresa familiar baseada em Los Angeles, que oferece produtos para profissionais –, na cor Berry Brown (LP 146). Já a finalização é com o batom Pure Color na cor Crystal Baby Creme (01), da Estée Lauder.
p.s. fucei super no site da marca e só consegui encontrar esta cor em páginas à la eBay ou nesta versão com embalagem diferente na inglesa Boots, não sei se já saiu de linha!

Kayla Rae Reid snapchat

Em tempo: na falta dos oficiais, andei comprando uns outros nesta linha cor-de-boca-com-um-quê-a-mais! Pesquisa daqui, acessa swatches dali, cheguei a três exemplares da M.A.C. que agradam mesmo a não-fãs habituais de batom: Brave, Nippon e Koi Coral (nesta ordem na imagem abaixo). Os três são democráticos em cor e em textura, pigmentam na medida e são boas pedidas “para iniciantes”!

batons cor de boca MAC

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Amo Branding

Branding pessoal x marketing pessoal: três importantes diferenças!

30 de agosto de 2016

No ano passado, você leu aqui neste post sobre a habitual confusão entre os termos marketing e branding. Ainda há muitas, muitas pessoas que confundem mesmo estas duas ideias – sendo o mais comum usar a palavra marketing mesmo quando se descreve integralmente estratégias de branding.

No âmbito de pessoas físicas, existe o mesmo mal-entendido. Nesta categoria, por sorte, o marketing leva a pior, sendo a expressão “marketing pessoal” usada de forma levemente pejorativa para descrever quem é melhor para alardear conquistas do que para conquistar algo. Uma coisa é certa: o que os chamados marketeiros fazem não pode mesmo ser chamado de branding – a estratégia de posicionamento exige uma consistência que as ações vazias não têm como entregar. E é nesta linha que se baseiam os três pontos-chave de diferença entre os dois conceitos…
obs. note que mesmo a palavra marketing é indevidamente usada para definir os tais casos pejorativos!

Branding pessoal x marketing pessoal

O marketing fala; o branding faz o cliente falar
Um evento, uma propaganda, uma ação no ponto de venda: tudo que é usado para falar que a marca (ou, no caso pessoal, o indivíduo) é boa se chama… marketing! O trabalho que comunica subliminarmente os rótulos de uma imagem – confiável, pontual, criativa – é o branding.

O marketing é pontual; o branding é contínuo
O branding é – ou ao menos deveria ser – o ponto de partida para qualquer ação pontual de marketing. Nem sempre, no entanto, é o que acontece. Pense que o posionamento de marca é um trabalho de formiguinha, dia após dia, que constrói credibilidade de forma coerente. Se um profissional não pratica o que prega, por exemplo, pode-se dizer que está fazendo ações não-embasadas de marketing.

O marketing tem ação-reação; o branding se constrói
Não existe nenhuma chance de se construir um branding em uma semana. Já uma ação de marketing pode, sim, fazer um barulho em questão de horas – com boa verba e/ou bons contatos, é possível aparecer rapidamente. Mas cuidado com o que parece a chance de um efeito imediato: sem posicionamento construído, aumentam as chances da reação se perder no médio prazo! O branding é o dever de casa que sustenta todo o resto.

o que é branding
imagem: @karolyneferro para @agbranding

EXTRA: workshops AG Branding, inscrições abertas para última temporada do ano!
Últimas vagas para a edição do segundo semestre das turmas Branding para Empreendedores e Branding Pessoal. É possível garantir sua vaga no combo dos dois módulos com 10% de desconto ou para cada módulo avulso, como preferir. Os workshops acontecem no dia 29 de setembro, em São Paulo. Todos os detalhes estão neste link.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Lifestyle

A {difícil} arte da camiseta básica perfeita: olho nestas marcas!

30 de agosto de 2016

Mas, afinal, o que pode haver de difícil em um item tão, tão simples como a camiseta básica? Pois bem, esta é exatamente a questão! Quanto mais básica uma peça, mais a qualidade – ou falta dela – tende a aparecer. E mais: é por ser uma roupa sem muito espaço para criatividade que aquela bossa, aquele algo mais indefinível, faz TODA diferença. Se você também é do time que não dispensa o uniforme democrático jeans + t-shirt, olho nas coleções destas três marcas {e em suas modelagens, em seus recursos de styling…}. Básico sim, bobo jamais!

camiseta básica Anine Bing

ANINE BING
A marca da ex-modelo dinamarquesa nasceu em Los Angeles e, nos últimos meses, ganhou sete filiais na Europa. E Anine é a personificação do estilo jeans e camiseta com bossa – seu uniforme do dia a dia nunca, nunca fica sem graça! Vale apostar nos modelos navalhados (que abriu este post na imagem acima), na gola V meio propositalmente “esgarçada” e na modelagem muscle, com braços 100% de fora e cavas mais abertas!

anine bing

LUDIK
A novíssima marca própria do e-commerce Style Market segue esta proposta do básico com um toque extra final! Amo as peças no estilo destruído, que misturam o corte de navalha na gola a furos por toda a camiseta.

Ludik Style Market

GALA BASIC WEAR
Eis uma marca que, desde que foi lançada, sempre aparece por aqui: suas coleções levam a sério o mix de materiais de boa qualidade, modelagens super atemporais e um quê a mais, que pode vir em uma estampa de listras (amo todas!) ou num tom bordô. Taí uma linha que dá vontade de colecionar, uniforme mesmo!

Gala Basic Wear

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…