ALE GARATTONI

Mãe da Maria Helena, profissional de branding e apaixonada por moda e beleza! Meu blog é o espaço "hora do recreio" no qual divido dicas, inspirações, apostas no universo das it girls e minha vida primeira pessoa na maternidade.

Lifestyle

Acessório oficial da temporada: bolsa vinho, você vai desejar uma!

6 de novembro de 2016

Experimente passear pelas páginas de qualquer revista internacional de moda deste mês: campanha após campanha, editorial após editorial, as bolsas cor de vinho dominam praticamente por unanimidade. Céline, Fendi {com Kendall Jenner na campanha}, Longchamp, Max & Co {que tem como garota-propaganda Olivia Palermo}, todo mundo elegeu este tom para o acessório, seja em formato shopping bag, tiracolo ou clutch.

fendi

max and co

Vai navegar nos e-commerces americanos de redes como Zara ou J.Crew? Mesmo cenário, ninguém deixou a peça de fora nesta coleção. Ok, o hemisfério norte está na temporada outono-inverno, estação que priviegia mesmo cores mais fechadas. Mas, inconsciente coletivo ou globalização, é fato que a situação não muda quando as revistas em questão são as brasileiras. Impossível não se contagiar com tantas referências desejáveis!

zara
o modelo da Zara, já disponível no e-commerce da loja nos EUA

Para aderir à tendência com preços mais (e em) reais, vale conferir as versões da Pitu Bags (no modelo bolsa Livia) e da iD-Bags. A marca carioca – que aparece aqui no blog desde 2013, quando ainda estava no comecinho – tem agora, além do modelo tote tradicional, uma novíssima bolsa tiracolo que segue a mesma proposta de basiquinha-indispensável e lembra a proposta do modelo da J.Crew. Para encomendar!

pitu bag
a versão da paulistana Pitu Bags

j. crew

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

Amo Branding

Sim, ainda vale muito a pena ter um blog! + informações do workshop AG Branding para Blogueiros no Rio

26 de outubro de 2016

Antigamente, você virava influenciador por acidente, hoje não dá. A cada ano, a produção de conteúdo na internet vai se tornar mais competitiva, porque existe mais pluralidade. (…) Nesse cenário, vão surgir um monte de microinfluenciadores, mas pouquíssimos vão gerar receita direta de publicidade, enquanto outros vão remunerar a sua reputação de outras maneiras.
Edney Souza, o InterNey, em matéria do Draft 

Postei ontem no meu Facebook essa ótima frase do Edney, um dos grandes pioneiros no universo de blogs e hoje especialista em conteúdo digital. Ela endossa o que sempre tento passar nos meus textos e palestras sobre este universo: sim, hoje é muito difícil se tornar um influenciador de massa, desses que alcançam MILHÕES de pessoas pelo mundo, mas abriu-se, então, um novo caminho para quem produz um bom trabalho de nicho – com ótimas chances de ganhos financeiros, inclusive! E já há um monte de gente provando essa teoria por aí…

MAIS: O Que É – e Por Que – Ter Um Blog em 2016

Ao mesmo tempo em que é mais difícil se destacar (a quantidade de opções disponíveis e a concorrência nunca foram tão grandes), pode ser bem fácil aparecer no universo digital: não há mais tanto espaço para fazer as coisas sem planejamento e sem estratégia, mas algumas ações simples – ainda ignoradas por muitos – trazem bons resultados. Porque de nada adianta investir em um layout lindo se você tem um blog lento para carregar, por exemplo. Isso sem contar com o… branding: num mar de urls, ter foco e trabalhar um nicho que te represente é fundamental.

Mais: Para Quem É o Workshop AG Branding para Blogueiros?

AG Branding para Blogueiros RIO

Isso, vale dizer, serve para quem quer ter um blog profissionalmente e também para quem apenas deseja usar essa plataforma como ferramenta de branding pessoal e/ou divulgação – um site de empresa ou profissional liberal que tem um blog dentro tende a conseguir se posicionar bem melhor no Google, além, é claro, de conseguir atrair muito mais possíveis clientes. E é para essas pessoas e com esse objetivo que preparei o conteúdo do workshop Branding para Blogueiros, que se divide em duas etapas: uma com dicas para posicionamento de imagem de marca e outra só com nerdices, como plugins, dicas de layout e tudo mais que aprendi blogando por mais de dez anos!

Depois de quatro turmas entre abril e junho, o módulo Branding para Blogueiros encerra esse ano da AG Branding – em 2017, já adianto, novos módulos, novo formato e uma nova programação estão por vir. Nesta quinta-feira (27.10) acontecem duas turmas em São Paulo, no formato de até 12 pessoas cada {resta uma vaga extra para cada turma, ainda dá tempo, hein!}. Já em novembro, será a vez da primeira edição carioca, com formato levemente adaptado.

Mais: O Workshop AG Branding para Blogueiros É Para Mim?

Então, atenção, Rio: blogueiros que desejam criar ou aumentar a audiência de seus blogs, pessoas que desejam começar um blog e buscam um posicionamento inicial, responsáveis por blogs de marcas/empresas e profissionais & empreendedores que querem usar a ferramenta blog a favor de seus negócios, nos vemos no dia 17.11.16, das 17h30 às 20h30, no Leblon.

Programação, todos os detalhes (local, preço etc) e inscrições já estão disponíveis aqui no site da AG Branding na Sympla. Te espero lá!

branding para blogueiros

imagem praia via Shutterstock

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

To Grávida

Meu guia de compras infantis em São Paulo

26 de outubro de 2016

Já escrevi um post sobre o que levo em conta na hora de vestir minha filha – ela tinha dois anos na época, mas as ideias seguem basicamente as mesmas! Dessa vez, vou complementar o raciocínio citando as lojas nas quais mais compro NO BRASIL {sim, porque amo Uniqlo e J.Crew, por exemplo, mas o meu dia a dia é aqui, em reais!}.

MH Zara Kids
vestido Zara Kids e sapatilhas Babu Uabu

BÁSICOS QUE AMAMOS
É o que sempre falo: vestidinhos e outros looks incrementados são lindos – e especialmente mães de meninas têm essa tendência de querer brincar de boneca –, mas a rotina é muito mais de leggings e camisetas do que outra coisa. Uma marca que segue no armário de MH desde que ela nasceu é a Bebê Básico, que de uns tempos pra cá acrescentou ótimas peças estampadas aos seus lisos de todas as temporadas. Acho boa a relação de preço e qualidade e, a cada mudança de tamanho, renovo camisetas, leggings e um modelo de casaquinho de malha de botões que é ótimo para sobrepor qualquer look em dias mais fresquinhos (essas são peças que existem fixas em todas as cores em todas as coleções). De um ano para cá, com a alta do dólar, reduzi as idas a Baby Gap – minha ex-número! –, mas ainda vale visitar, especialmente para aqueles básicos não tão básicos assim. Por fim, queria citar a Zara Kids, que eu sempre comprei uma coisa ou outra, mas não ligava muito até esta coleção, que está BEM linda! Fiz a festa lá há umas duas semanas e, até postei nessa semana no Snapchat aleandmh, já vi várias outras peças que quero na loja no Eldorado {que eu descobri por acaso quando, aproveitando que eu estava no shopping para pegar o novo passaporte da MH, fui trocar o tamanho de uma calça – parece a mais bem-abastecida, ainda que não seja a maior de SP}.

MH casaquinhos
os casaquinhos de malha que MH tem (e usa muito!) de quase todas as cores da Bebê Básico

zara kids
a prateleira de jeans da Zara Kids no meu snap aleandmh: amo skinny e jaquetas para mini-pessoas

BARATINHOS INDISPENSÁVEIS
No ano passado, por conta da coleção que a estilista Isabela Capeto assinou, “descobri” a C&A. De lá pra cá, adoro comprar por lá pijamas, meias & calcinhas, além de sempre encontrar um básico extra, como leggings lisas com ótimo preço e qualidade bem interessante – não curto tanto as peças estampadas e/ou mais elaboradas de lá, mas com olhos atentos consigo bons achados. Na nova coleção que Isabela Capeto fez com a marca, comprei online pela primeira vez e aprovei o processo. Algumas pequenas ressalvas na experiência virtual: só consegui finalizar meu pedido quando troquei o navegador para Firefox – já tinha tentado fazer pelo celular e pelo Safari do computador e dava erro na finalização, tive que refazer o processo todinho três vezes! Outro “contra” é a troca. Uma das peças veio com o alarme e quando telefonei pedindo a solução, me fora informado que para trocar (eu só queria tirar o alarme, na verdade) eu teria que ir até uma loja física; pelo telefone eu apenas poderia devolver e solicitar a retirada e respectivo estorno no cartão. Se a facilidade de fazer tudo de casa é exatamente o motivo pelo qual compramos online, achei meio incoerente, mas…!

MH C&A a jardineira e a camiseta listrada de Mickey são da mais recente coleção Isabela Capeto para C&A (e repare que no look da direita já tá o tal casaquinho de malha onipresente em outra cor!!!)

HORA DE FESTA
Sou super controlada para comprar roupas de festa – exatamente porque usa-se menos e geralmente custam bem mais, rompendo o raciocínio do CPU (custo por uso). Mas há duas lojas imbatíveis para isso: Silmara Bebê (comprava taaaaanto vestidinho lá quando ela era bebê, típicos exageros de encantamento de mães de primeira viagem) e Trousseau, de onde vêm alguns dos mais lindos vestidos que MH já usou. Para aquele estilo volume + casinha de abelha, não há melhor pedida.

MH 1 ano
manga bufante, saia com volume e laço grande (fora o efeito casinha de abelha, que só dá pra ver na frente): o vestido da Trousseau que MH usou quando fez um aninho é um dos meus favoritos de sempre!

NOS PÉS
Se deixar, minha semi-carioquinha gostaria de usar Havaianas todos os dias – e não faço ideia de onde ela aprendeu isso, porque eu, que sou carioca mesmo, quase uso Havaianas em SP! Mas como ela (ainda) não escolhe livremente, seus looks variam entre tênis (Adidas Superstar e New Balance são meus favoritos hoje em dia) e as sapatilhas da marca Babu Uabu, que têm elástico no peito do pé – renovo as delas a cada crescida de pé! Ela também já AMA Melissinha e eu admito que volto pra minha infância com aquele cheiro. O recente lançamento da marca em parceria com a Fábula (marca infantil da Farm) está demais, quero comprar para ela assim que vir ao vivo.

MH Tênis

mini melissa Fábula

Mini Melissa Fábula: a grade vai do tamanho 17 ao 28 e cada uma sai por R$ 110

EXTRA: O NOVO COPO!
Não é roupa, mas também está na categoria compras infantis. No primeiro semestre, quando eliminamos a mamadeira na hora de tomar o leite (até então ela havia migrado para copos apenas na hora de beber água ou sucos), comprei uns copos da Nuk com bico-canudo – o modelo da marca indicado a partir de três anos. Mas ganhei esse novo modelo da Tupperware, marca cuja linha kids está super legal, e amei: o formato ainda é fácil e prático para os pequenos, mas a higienização é bem mais fácil e eficiente (não tem aquela parte fechada chatinha de limpar, como em copos de canudo). Para o leite é meu favorito.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…