ALE GARATTONI

Carioca em SP, leonina, mãe da MH. Este blog é o meu hobby-recreio e aqui você vai ler posts que agradam aos olhos, à mente, à energia. Com beleza, suspiros e leveza! Cuide de sua alma e inspire-se, para ser & fazer melhor.

Lifestyle

Os segredos de beleza – e negócios – de Emily Weiss

20 de março de 2017

Se você costuma passear por este blog, certamente já deve ter lido algum(ns) post(s) sobre Emily Weiss – a fundadora do blog IntoTheGloss e da startup de beleza Glossier já poderia até ter uma tag com seu nome, de tanto assunto e tantos textos que já inspirou. Pois depois de aparecer aqui por conta de seu casamento, de seu case profissional e até de seu passado na moda, Emily retorna como grande destaque do empreendedorismo. A americana é a personagem de estreia de uma série sobre empreendedoras que inovam na indústria de beleza no site Violet Grey.

negócios de emily weiss
imagem via Glossier

Democratizar a beleza, com uma série de produtos acessíveis (em comparação com algumas das principais marcas deluxe, a Glossier tem preços bem convidativos) e, claro, num formato cool. Esse é apontado como o objetivo número um de Emily ao lançar seu negócio em 2014. O ambiente do IntoTheGloss, blog que ela fundou quatro anos antes, a ajudou a identificar necessidades e conhecer de perto seu público-alvo. Na sede da empresa, em um espaço charmoso no SoHo (NY), cerca de setenta pessoas trabalham para movimentar as vendas, quase todas feitas via e-commerce – em alguns períodos do ano, o escritório abre suas portas e faz as vezes de showroom para clientes finais comprarem in loco.

Emily Weiss para Violet Grey
imagem via Violet Grey

Na entrevista para o site Violet Grey, Emily falou por telefone sobre beleza e negócios. E, entre seus produtos favoritos e seu atual livro de cabeceira, ela compartilhou também um pouco de sua rotina e dos bastidores e curiosidades da empresa. Eis uma seleção de destaques…

PLANO DE CARREIRA
Uma de suas ex-assistentes foi contratada ao se apresentar como fã da marca no metrô de Manhattan! Depois de um ano e meio no posto, foi promovida à área de Desenvolvimento de Produto e acabou desenvolvendo três dos quatro itens mais vendidos da linha.

DA JANELA LATERAL…
Luz natural, paredes e lençóis brancos da marca Matteo e uma pilha de 10 a 15 livros na mesinha de cabeceira: assim é seu quarto, que tem vista para a região downtown.

AM-PM
“O máximo possível” é a resposta para a pergunta de quantas horas de sono ela precisa. Emily acorda com o alarme do celular, que ela descreve como o pior som do mundo!

MUSA-FIT
Ela prefere fazer exercícios físicos no fim do dia, depois do trabalho – “para desestressar antes de ir para casa” – e elege como favoritos yoga e o método do espaço Physique 57 (aparentemente uma espécie de ballet fitness).

Emily Weiss para Business Insider
imagem via Business Insider

ELEITOS DE BELEZA
Vindo de uma expert como ela, vale pegar o caderninho para anotar: Milky Jelly Cleanser, Priming Moisturizer, Balm Dot Com e Perfecting Skin Tint é o quarteto Glossier com o qual ela começa o dia; o pó da marca coreana Moonshot, o bronzer Hoola da Benefit e o lápis de boca da Nars na cor Het Loo usado como sombra completam o visual. Para os cabelos, aponta o secador-sensação Dyson Supersonic – quase silencioso e super potente, ele é o queridinho do momento entre as beauté-maníacas, apesar do preço nada convidativo (em torno de US$ 500).

MULHER DE NEGÓCIOS
Entre biografias e títulos sobre meditação, Emily destaca sua leitura atual: o livro Mindset – A Psicologia do Sucesso, de Carol Dweck, é o tema da vez no clube de livros que ela e sua equipe mantêm no escritório (em tempo: o livro já tem versão em português e eu acabei de comprar o meu na Amazon brasileira!).

CURIOSIDADES DE ROTINA
Por volta das nove da manhã, Emily chama um Juno – o concorrente do Uber que se auto-descreve como “a empresa que trata melhor seus motoristas” e está fazendo sucesso em Nova York. Antes mesmo disso, tenta responder os e-mails mais urgentes da caixa de entrada e verifica mensagens, DMs de instagram e afins. Também passeia pelas fotos que marcaram sua Glossier e, jura, tenta curtir uma a uma. Fofa!

Para ler a matéria (em inglês) na íntegra, acesse a versão completa no ótimo site Violet Grey!

e-shops-Emily-Weiss
Benefit HoolaSecador Dyson | Livro Mindset | NARS Satin Lip Pencil (cor Het Loo) | Glossier Milky Cleanser

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

  1. Cintia Em 20/03/2017

    Oi, Alê! Eu simplesmente adoro e acho uma pena não entregar ou ao menos aceitar nosso cartão. Ela é uma inspiração, assim como o seu site. Bjos


    Oi Cintia!
    Nem me fala, mas do jeito que sou obcecada por ela já acho até que é bom não aceitar, eu ia à falência!!!
    beijo,
    Ale




  2. Lais Em 22/03/2017

    Ale,

    Adoro o blog e o seu conteudo, mas acho o termo It-girl tao ultrapassado.


    Eu também acho – e por isso mudei o nome do blog e o posicionamento do meu trabalho há alguns anos! Mas sabe que acredito que passado aquele boom (com toda a deturpação e uso errado) isso poderá voltar a fazer sentido?! To apostando nisso! ;-))




  3. Mayara Soares Em 29/03/2017

    Oi Ale

    Te acompanho aqui faz muuuito tempo. Por acaso, o seu blog é um dos únicos que ainda acesso (as outras eu acompanho só no insta mesmo). Aqui não sinto que você está vendendo opiniões, vejo sua personalidade nos post, é diferente.

    Parabéns pelo trabalho! ;**

    Ah, uma sugestão, fala mais sobre os livros que você está lendo. Eu adoro ler, mas tenho dificuldade de decidir o que ler primeiro. haha

    Beijos.


    Que delícia de comentário, obrigada!
    Sabe que estou para postar minhas leituras do momento mesmo?! Tenho lido MUITO nas últimas semanas, vou preparar um post em breve.
    beijo grande




  4. Karla Em 04/04/2017

    Oi, Alê,
    Ver as histórias dessas meninas jovens, criativas e empreendedoras é muito bacana. Mas sabe mesmo o que eu gostaria? Ler histórias de mulheres que já passaram dos 35 e que tem histórias inspiradoras também. E quem sabe, que tem uma vida mais assemelhada à minha. Sinto uma escassez enorme de material na internet voltada para esse público, dentre o qual me incluo. Me pego seguindo meninas na faixa dos 25 e, embora muita coisa seja realmente bacana, falta identificação. Pelo que ando falando com as amigas que estão nessa faixa de idade também, não sou só eu. Você concorda que há essa lacuna? Beijos.


    Oi Karla, não concordo muito! Sempre vejo histórias assim em revistas de negócios! A Emily tem uns 30, eu acho. Aqui no blog de fato acabo falando mais desse perfil, mas em veículos específicos sobre empreendedorismo há muitos cases sim! Não sei quais você já segue, mas acompanho várias revistas no Twitter, dá uma olhada nos meus perfis seguidos se precisar de referência!
    bjobjo




Deixe seu Comentário