ALE GARATTONI

Carioca em SP, leonina, mãe da MH. Este blog é o meu hobby-recreio e aqui você vai ler posts que agradam aos olhos, à mente, à energia. Com beleza, suspiros e leveza! Cuide de sua alma e inspire-se, para ser & fazer melhor.

Lifestyle

Quinze mudanças de rotina que melhoram a vida!

1 de agosto de 2017

Início de agosto é sempre tempo de balanço geral por aqui, já que dia 4 é meu aniversário – e leonina que é leonina sempre dá um jeito de ir avisando antes assim como quem não quer nada! E neste ano, a semana tem um gosto especial, já que estou prestes a completar dois meses de férias nas quais apostei na introspecção, investi na informação e aproveitei para me conhecer mais e fazer alguns ajustes de percurso.

Estou em pleno #Desafio21Dias {nove já foram!}, no qual trago ainda o hábito do exercício físico e da escrita diária – tarefa pró-propósito domando qualquer armadilha do ego! – e com isso vejo como a gente pode, sim, reconstruir rotinas, basta querer. Ainda estou longe de ser a minha musa do suco verde, que acorda meditando e passa o dia gargalhando, mas graças a muito repertório e inspirações posso dizer que certas mudanças me trouxeram mais leveza, plenitude e felicidade. E aqui compartilho quinze delas!

vida leve
imagem: Girassóis via Shutterstock

DELETAR A CONTA DO WHATSAPP: a primeira foi talvez a mais radical, especialmente por eu ser uma pessoa que não gosta de falar ao telefone. Na primeira semana, apaguei só o aplicativo do celular, mas isso ainda permitia que as pessoas me visualizassem e enviassem mensagens que eu não receberia – e só a imaginação de quantas janelinhas pulariam quando eu reinstalasse me aumentou a ansiedade. Apaguei então minha conta de vez. É provável que eu volte a ter depois que terminarem minhas férias, mas, olha, ganhei um tempo útil muito valioso e, não, não sinto ne-nhu-ma falta desta rede. Continuo acessível para quem realmente precisa falar comigo, o que encerrei foi aquele contínuo senso de urgência do app, que já nos faz acordar com 15 pessoas na sua mesinha de cabeceira!

TIRAR COCA-COLA DA GELADEIRA DE CASA: essa mudança (mais difícil pra mim, com certeza!) tem um sentido mais amplo – o de mostrar que a gente pode e deve mexer nos hábitos diários. Eu não estou proibida de beber refrigerante e sigo tomando na rua, o que eu quis atingir aqui foi a mania de ter essa como a minha água!

BEBER MUITA ÁGUA: a mudança acima levou a esta, que é sempre o primeiro clichê repetido quando se pede dicas de beleza/saúde/estilo de vida. Mas, olha, nem dá para listar todos os benefícios que a gente sente na pele (até literalmente!) quando segue este hábito.

CONTAR ATÉ DEZ – OU EVITAR A REATIVIDADE: sempre, sempre vai valer a pena evitar atrito. E em 99,99% das vezes ele, o atrito, desaparece com o simples hábito de respirar antes de falar.

CEDER MAIS, EM NOME DA PAZ: é libertador perceber e entender que a gente não precisa responder tudo e todos. Não é para se ferir, apenas para eleger os (muitos) momentos em que a leveza vale muito mais do que ter razão.

ELEGER BÚSSOLAS INSPIRADORAS PARA SEGUIR: chance de procrastinação à parte, as mídias sociais são maravilhosas se a gente souber usar com (auto)responsabilidade. O tanto de dica que a gente pode ter sobre qualquer assunto que esteja nos interessando no momento em um passeio pelo Stories, nossa, é uma delícia. Basta editar o que anda acompanhando.

EDITAR QUE CONTEÚDO VAI CONSUMIR: me chame de alienada, mas eu não vou passar o dia recrutando a energia densa que vem com as notícias trágicas. Vida leve tem a ver com um pouco de ignorância – no sentido de ignorar o que não (te) acrescenta.

COMER COMIDA DE VERDADE: já contei lá no instagram @alegarattoni que minha mudança de hábitos tem mais a ver com acrescentar o que é bom do que com proibir o menos saudável. Assim, minha meta é cada vez mais incluir bons alimentos na rotina. 

BUSCAR QUALIDADE NAS “GULOSEIMAS”: até acredito que dá pra ser feliz só a base de grãos saudáveis e suco verde, mas eu não pretendo chegar a este nível! Mas estou reeducando meu paladar – se é pra ter prazer de comer um off-comida que seja com o que vale, como por exemplo um BOM chocolate e não um desses de padaria que é mais açúcar colorida do que qualquer outra coisa! E paladar/organismo mudam rápido. Me surpreendi quando dias atrás comi um pacote de jujubas (meu ponto fraco) e passei super mal.

DIETA PLANT-BASED À NOITE: não sei se um dia cortarei proteína animal, definitivamente não cheguei nesse estágio evolutivo! Mas já percebi que seguir a alimentação à base de plantas na parte da noite me faz acordar com muito mais energia no dia seguinte.

SE APROXIMAR DE QUEM TE ENSINA: na mesma linha das escolhas alimentares, este tópico tem mais a ver com acrescentar do que cortar. Várias pessoas do meu convívio mais próximo não têm nenhum interesse em muitos destes temas que hoje fazem meu coração bater – autoconhecimento, evolução plena, meditação, modelo mental de crescimento… Mas na paralela tenho me aproximado de várias que estão em sintonia com esse meu momento.

LER MUITOS LIVROS: a leitura tem, pra mim, até um certo poder curativo. E é nela que busco apoio para cada nova fase e para cada mergulho rumo ao autoconhecimento.

BUSCAR FONTES DE AUTOCONHECIMENTO: acredito de verdade que se conhecer é o único caminho para uma vida leve. Cada um, cada um, e nunca uma mesma fórmula vai atender a todo mundo – você só saberá a que funciona pra você se… se conhecer! Aqui, vale desde uma palestra TED na internet até um workshop com pessoas que te inspiram (e, na minha opinião, neste quesito, o presencial tem peso dois no efeito).

CUIDAR DOS CINCO SENTIDOS: numa dessas sincronicidades energéticas, dias depois de fazer este post sobre dicas para alegrar os sentidos, li uma crônica da Marcia de Luca (amo!) na revista Claudia de julho falando da importância de pensar nos cheiros, sons e imagens dos quais nos cercamos. Um homespray, fotos de pessoas que você ama, músicas que te deixam feliz, cerque-se disso na sua rotina!

MEDITAR: ainda sou nível pré-principiante, mais esforçada do que bem-sucedida na ação, mas sei que já já isso será mais natural pra mim. Eu amo que a orelha do livro 10% Mais Feliz diz que a meditação tem um problema de marketing, pois os principais representantes falam como se estivessem sempre acompanhados por uma flauta – imagem que acabava afastando uma maioria que não se identificava com o estereótipo em questão. Sinto que isso já começa a mudar e torço para que em breve as crianças aprendam a esvaziar a cabeça já na idade pré-escolar.

Novos hábitos, basta dar o primeiro passo. Porque antes de cuidar do corpo, da pele e dos cabelos, a gente precisa monitorar a própria energia, a própria essência. E que venha agosto, meu mês do coração!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

  1. Angélica Maia Em 01/08/2017

    Ale eu como leitora antiga, estou adorando os posts diários novamente. Esse então muito bom e inspirador!




  2. Karen Teodoro Em 02/08/2017

    Adorei Alê! Fiz algumas mudanças na minha rotina que melhoraram significativamente minha energia e a vida mesmo, como tomar mais água, meditar (ainda quero tornar isso um hábito diário), seguir pessoas quem inspiram e barrar notícias e informações que não me acrescentam. E como isso faz bem!
    Sobre o WhatsApp, saí de alguns grupos e parei de checar as mensagens logo após acordar. Ainda considero útil para interagir, me informar e até trabalhar, mas percebi que tenho que usar com auto responsabilidade como você disse.
    Caramba, escrevi demais haha
    Beijos




  3. Ingrid Em 02/08/2017

    Adorei! Temos acesso à tanta informação boa, que escolher o que focar é importante! Adoro a ideia de fazer pequenas mudanças, algumas não tão pequenas, para ter uma vida mais feliz! Tô vivendo isso também!




  4. Maíra Em 02/08/2017

    Faço minhas as palavras da Angélica, por favor, não perca nunca mais esse hábito de escrever todos os dias. Somos muito carentes da nossa bússola. 🙂




  5. Rosa Em 02/08/2017

    Não tenho, nunca tive e creio que nunca terei Whatsapp, acho que a gente fico disponivel o tempo todo pra todo mundo, sem limites, fora que o ambiente gera muita mas muita fofoca – ao menos é o que o percebo de quem tem e convive comigo.

    Quanto a reatividade eu também tempo ao máximo não reagir, estou deixando aqueles que me irritam ” falar, até cansar” e eu apenas escuto, ou responda alguma desculpa . Tem brigas/stress e pessoas que não valem a pena !

    Adorei o post.




  6. Karla Em 02/08/2017

    Ótimas dicas. Estou aqui refletindo sobre o que eu pratico e o que deveria começar a praticar já! Gosto muito dos seus textos. Sempre muito bem escritos e com pontos de vista interessantes.




  7. Leticia Em 02/08/2017

    Amei! Estamos na mesma vibe 🙂
    Desde o começo de 2016 venho me abrindo para o autoconhecimento! Uau, é mto doido, inspirador, perturbador… E libertador!!
    Já sigo todas q você segue rs




  8. Helena Em 02/08/2017

    Oi Ale! Tem tempo que te sigo e volta e meia comento aqui, mas quero dizer que estou adorando seus últimos posts nessa pegada estilo de vida mais saudável. Também tô tentando incorporar a meditação no dia a dia, fazer mais atividade física e essas coisas todas, e como ajuda! E ter alguém que me inspira também nessa fase é muito bom! Beijos e obrigada pelos posts maravilhosos!




  9. Em 04/08/2017

    Alê, muitas felicidades neste novo ano, muita energia boa, muito auto-conhecimento, que suas metas se concretizem e seus sonhos mais secretos e gigantes virem realidade!
    Beijos, @papalombo.




Deixe seu Comentário