ALE GARATTONI

Mãe da Maria Helena, profissional de branding e apaixonada por moda e beleza! Meu blog é o espaço "hora do recreio" no qual divido dicas, inspirações, apostas no universo das it girls e minha vida primeira pessoa na maternidade.

To Grávida

Mães mimadas não mimam filhos, não!

3 de agosto de 2016

Dia desses pulou no feed do meu Facebook um post que falava de uma nova geração de pais que mimam filhos. E é preciso reconhecer que o texto fala verdades, claro que fala. Cita exemplos de criações nas quais a criança é o centro da casa, do universo em que vive. Cita casos reais de pais que deixam a decisão da (não)rotina na mão do pequeno. Cita comportamentos exagerados de falta de limites e excesso de distrações em tempo integral que, sim, todos já vimos na vida real. O texto seria integralmente verdadeiro, não fosse por um importantíssimo porém.

Para um pai mimado, a vontade do filho não precisa ter limites. (…) Uma educação de mimados para mimados”, diz um trecho que aponta que tal criação é fruto de uma repetição de hábito. Que sugere que é uma herança em cadeia. Que supõe que quem mima hoje é o que recebeu o mimo igual na infância. E aí, com o máximo respeito à autora, eu preciso dizer que faltou conhecimento real da causa: pais e mães realmente mimados jamais vão mimar seus filhos.

O adulto mimado já descobriu que a vida real é bem diferente daquela que ele tinha no seu quarto cheio de brinquedos. Já se deparou com o mercado profissional, tão menos disposto a se dobrar a suas vontades. Já perdeu amigos, oportunidades e amores porque ele não era assim tão indispensável como sua criação na infância sugeriu. A mãe que foi foco de mimos aprendeu que a vida ensina as lições duras que faltaram em sua cartilha familiar. O pai que foi poupado das adversidades se depara com elas no susto, sem nenhum tipo de preparação ou aviso prévio. Eles conhecem na pele a falta que um não bem dado faz mais adiante…

Pais mimados não mimam filhos. Eles sabem que a conta chega lá na frente e não querem que a história se repita. Um pai e uma mãe sempre pouparão seus pequenos no que estiver a seu alcance e, nesse caso, preservam o futuro justamente por permitir que crianças entrem em contato com o não, com a frustração, com o limite. Tantas e quantas vezes forem necessárias.

E, assim, ele será o menos sujeito a reproduzir tudo isso com os filhos. Posso garantir com toda convicção. Palavra de uma mãe mimada e, hoje, quase militar na educação, rotina e criação infantis!

MH princesa bela
Filha, você é minha princesa só enquanto a hora da brincadeira durar…!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

  1. rosa rocha Em 04/08/2016

    Os extremos sempre são perigosos.
    Penso que para evitar mimar, alguns achem q uma criação dura e com muitas proibicoes é legal e não é.




  2. mariana palmeira Em 09/08/2016

    Concordo Ale!! Não fui nem um pouco mimada, muito pelo contrário, e hoje procuro equilibrar a educação das minhas filhas com a certeza de que a vida ensina de uma maneira muito mais dura do que nós, mães e pais!




  3. Ana Paula Em 09/08/2016

    Me identifiquei demais Alê, principalmente com dois detalhes ao final:

    “ser uma mãe quase militar na educação e criação…”, e
    “Filha, você é minha princesa só enquanto durar a brincadeira”. (a única mudança aqui é que no meu caso é: filho, você é meu super herói e príncipe enquanto durar a brincadeira).




  4. Debora Moretti Em 10/08/2016

    Alê, texto maravilhoso!
    bj




Deixe seu Comentário