Blog 'Emprego dos Sonhos'



Planeje seu ano: como planejar crescimentos numéricos

por Alessandra Garattoni em 25 de fevereiro de 2015
tags: , ,

Minha história com os posts sobre planilhas de metas começou há três anos, quando contei neste texto sobre o planejamento que fiz em 2005 e que acabou mudando – da maneira que eu queria – todos os rumos da minha vida, na época meio perdida pessoal e profissionalmente. Ainda que minhas dicas sobre este tema não sejam exatamente uma descoberta da pólvora, os posts sobre planilhas estão sempre entre os mais pedidos (talvez por eu ser uma prova viva de que elas dão muito certo). Já falei praticamente tudo sobre isso: por que ela funciona, o que não pode faltar na lista de itens e as cinco dicas úteis para o planejamento semanal.

Embora o conteúdo do post fale sobre meu planejamento para aumentar a audiência do blog no último trimestre de 2014, as cinco dicas podem ser adaptadas para qualquer negócio, qualquer intuito, e dizem muito sobre como planejar crescimentos numéricos aleatórios (de melhorar no trabalho até evoluir na atividade física, passando por conseguir mais clientes e até novas ofertas de estágio).

como planejar crescimentos numéricos

ESTABELECI A META FINAL
O primeiro passo foi definir números concretos específicos. Qual a porcentagem mensal de crescimento, qual o patamar de ranking Alexa atingir, quanto tempo teria até cumprir o objetivo final. Tudo bem específico, sempre: x%, x meses… No meu caso, tracei o plano em 30 de setembro para cumprir em três meses – ou seja, até o Réveillon!

COLOQUEI TUDO NO ‘PAPEL’
Listei tudo que defini acima em um arquivo do Notes do celular (nem sempre uso de fato uma planilha como formato!). Ter a relação sempre a mão ajuda a bater metas.

ANEXEI AS AÇÕES PRÓ-META
Definir que queria aumentar a audiência em três meses, colocar no papel e sentar pra esperar, infelizmente, não funcionaria! Em um caderninho, a mão mesmo, fiz uma lista anexa de todas as ações pró-metas – traçar o mapa é fundamental pra chegar no destino, afinal. Pensar estrategicamente em tudo que poderia ajudar meu objetivo (por exemplo, organizar, aumentar e definir padrões para as postagens) foi importante para que eu conseguisse fazer o próximo tópico…

DEFINI DEVERES MENSAIS
Ainda que dentro de um objetivo final trimestral (metas maiores pedem mais tempo), as metas mensais vinham acompanhadas, por exemplo, de quantas postagens eu precisava fazer por mês e qual a porcentagem que eu deveria aumentar em relação ao mês anterior. Com isso no papel, se não atingia corria mais atrás nos últimos dias (quem não foi um aluno muito aplicado sabe o que é estudar mais no 4º bimestre do que durante o resto do ano todo!). Se me virem postando muito no último fim de semana do mês, podem apostar que tem a ver com bater meta!

MANTIVE PÉ NO CHÃO
Sonhar alto e pensar grande são sempre coisas boas, mas no curto prazo é legal ter um quê mais racional com metas reais e acessíveis. Se a gente define algo muito agressivo em pouco tempo, é mais difícil atingir e jogar tudo pro alto acaba sendo mais comum.

objetivo, plano, desejo

obs. eu não tenho modelos exatos de planilhas, apenas as minhas já preenchidas – super pessoais, por isso nunca mostrei! Uso o Excel {mais recentemente mudei para o Numbers, que tem a mesma proposta, mas é mais bonitinho}, em formato padrão, sem modelos pré-prontos. Vou dispondo conforme minha necessidade em linhas e colunas e uso cores para marcar as células, o que facilita a visualização. Penso em bolar modelos para atender quem sempre me pede, mas acho que é uma coisa tão pessoal (cada um tem uma necessidade de formato) que sigo acreditando que fazer sua planilha sob-medida ainda é a maneira mais eficiente de visualizá-la! Repito: as minhas são super mega maxi simples, não tem mistério, o intuito é apenas listar as informações de uma maneira boa de visualizar, reunindo tudo.



Você vai gostar também...


Os erros e acertos da minha carreira profissional

por Alessandra Garattoni em 12 de dezembro de 2014
tags: ,

Conselho é uma forma de nostalgia. Dar conselho
é uma forma de resgatar o passado do lixo, esfregá-lo,
repintar as partes feias e reciclar tudo por mais do que vale.

Já diz este trecho daquele famoso texto-vídeo do filtro solar: de certa forma, a gente gosta de dar conselho porque esta é uma forma de voltar lá atrás e reciclar escolhas, atitudes, comportamentos. Eu não sou diferente e, com frequência, sinto voltade de pegar pela mão jovens impulsivos – que no fundo misturam atrevimento com insegurança na mesma medida – que me lembram muito da Ale de vinte e poucos anos que eu fui. Porque, ao longo da nossa caminhada profissional, não importa quanto se tem de talento, disciplina ou dedicação, é preciso ser político, é preciso ter paciência, é preciso entender que o mundo gira numa determinada velocidade, independente da nossa pressa.

Eu já contei minha trajetória ano a ano no livro Emprego dos Sonhos, já mostrei meus tropeços impulsivos neste texto no Facebook, mas hoje posto os erros e acertos que me acompanharam nos últimos 15 anos (!!!). E que, sob muitos aspectos, explicam, positiva e negativamente, ‘o que eu vou ser quando crescer’…

erros e acertos da carreira

ERREI… comecei tarde!
Tinha 27 anos no meu primeiro emprego – excluindo uma ‘incursão’ de dois meses numa empresa e um ano e meio quase-hobby como vendedora. Estava às vésperas dos 30 quando vim para São Paulo. Até vejo alguns pontos positivos nisso, mas certamente faria diferente se pudesse. E não deixaria que namoros & afins me prendessem em uma cidade, em uma realidade, em uma decisão.

ACERTEI… segurei meu espírito empreendedor!
É difícil “trabalhar para os outros” quando se quer ter, digamos, uma carreira solo. Mas é preciso. Tem muita gente talentosa que empaca no crescimento porque quer pular a parte de fazer currículo e ganhar experiência. Claro que há exceções, mas, em linhas gerais, uns anos de vivência como funcionário são fundamentais!

ERREI… fui impulsiva querendo mudanças rápidas!
A vergonha que eu tenho quando lembro que, aos recém-completados 24 anos, sem nenhuma experiência – de carreira nem de vida! –, sentei com minha petulância jovem na frente de diretores da H.Stern e pedi pra mudar de área depois de um mês e pouco de empresa… nossa, não cabe em mim! Queria lembrar os nomes dos envolvidos para mandar um bilhete de desculpas e umas flores de agradecimento por terem me colocado no meu lugarzinho ao aceitar meu pedido de demissão.

ACERTEI… acumulei experiências diferentes!
Eu demorei a saber ‘o que fazer quando crescer’. Aliás, 100% de certeza acho que nem hoje eu tenho! Mas aproveitei o lado bom desta inconstância para experimentar muito, tudo. Foi esse passeio entre áreas e funções diferentes que me deu embasamento para muitas coisas…

ERREI… tentei uma sociedade antes de ter maturidade para isso!
Quem diz que casamento é complicado e que maternidade é difícil nunca tentou uma sociedade! Crua, mimada, impulsiva e imatura, não segurei nem seis meses nessa.

Diabo Veste Prada

ACERTEI… exercitei minha humildade!
Acatei ordens com as quais não concordava, cumpri tarefas que não eram minhas, encarei broncas que não eram pra mim. Aceitei salários simbólicos e trabalhei duro como se tivesse bônus milionários, mantive como imaginárias respostas que vinham à mente, me recolhi, fiz o meu. É só respirar e contar até dez, um dia isso passa.

ERREI… deixei de engolir alguns sapos!
Não importa quanta experiência (talento, importância…) você tem: nunca chega a hora em que os sapos podem ser 100% tirados da sua dieta. Simples assim.

ACERTEI… abri mão!
De réveillons (data que eu mais amava quando era solteira), de fins de semana, de horas de sono, de liberdade. Durante tempos e tempos, eu dormia com o nextel dentro do travesseiro – até hoje não consigo ouvir aquele bipe característico! E quer saber? Ainda bem que eu abri mão, passa tão rápido.

ERREI… quando pedi demissão em vez de tentar um plano de carreira!
Nem sei se isso faria sentido para aquela empresa, para aquele chefe, para aquela época. Mas eu hoje acho que demissão é, no geral, tipo divórcio: deve-se esgotar todas as possibilidades e tentativas antes desta cartada final.

ACERTEI… coloquei tudo no liquidificador!
Guardei literalmente um pouquinho de todas as experiências que tive e vivi para construir – e entender – o que faz sentido pra mim. Do ano como vendedora de loja ao lado business que quase não é percebido (pelos outros!) quando se trabalha em uma redação, tudo, tudo me serviu de ensinamento. Olhos abertos, habilidade de esponja sempre ativada e exercício diário de obervação foram minhas melhores faculdades.



Você vai gostar também...


Vamos começar 2015 na sala de aula?

por Alessandra Garattoni em 8 de dezembro de 2014
tags:

Ok que – preciso admitir – quando eu era estudante eu não era muito chegada nos estudos, mas, depois de grande, passei a adorar uma sala de aula! Adoro a chance de aprender algo novo, de trocar experiências com outros da turma, de usar aquela injeção de repertório como uma válvula que estimula ideias. Sim, eu sempre digo que não há nada mais poderoso para exercitar a criatividade do que a aquisição de repertório, algo que vem naturalmente lendo, ouvindo ou aprendendo novidades. Na medida para quem também colocou “estudos” na listinha de metas 2015, três sugestões de cursos em janeiro que me atraíram…

cursos em janeiro

Noções Práticas de Fotografia
ONDE: Escola São Paulo (SP)
POR QUE: ando com muita, muita vontade de me tornar auto-suficiente nesta área! #SantoDeCasaNãoFazMilagre
QUANDO: de 12 a 22 de janeiro, manhã
INVESTIMENTO: três parcelas de R$ 550
Detalhes, aqui!

SEO, Otimização de Sites
ONDE: ComSchool (SP)
POR QUE: este foi um dos cursos que fiz em 2011 sobre o tema, superimportante para quem tem o próprio site (gostei bastante na época)!
QUANDO: dias 17 e 24 de janeiro, integral aos sábados
INVESTIMENTO: R$ 612 (valor promocional para matrículas até 19.12)
Detalhes, aqui!

Marketing para Negócios de Moda
ONDE: Instituto Rio Moda (RJ)
POR QUE: é ministrado por Roberto Meireles, que foi meu primeiro professor de marketing (ainda na faculdade de Economia, em 95!) e é super fera – na didática e no marketing em si!
QUANDO: dias 16 e 17 de janeiro, à noite na sexta e integral no sábado
INVESTIMENTO: R$ 850
Detalhes, aqui!



Você vai gostar também...