ALE GARATTONI

Carioca em SP, leonina, mãe da MH. Este blog é o meu hobby-recreio e aqui você vai ler posts que agradam aos olhos, à mente, à energia. Com beleza, suspiros e leveza! Cuide de sua alma e inspire-se, para ser & fazer melhor.

Amo Branding

À prova de crise: a receita de quatro líderes nos negócios

6 de agosto de 2015

Quatro brasileiros líderes nos negócios estão entre os primeiros ‘Influencers’ do Linkedin no país. A ferramentaque no mundo já reunia do presidente Obama à comunicadora Arianna Huffington – desembarcou no Brasil nesta semana e passará a oferecer conteúdo especial em português, com matérias exclusivas assinadas por estes novos colunistas: Luiza Trajano, Romero Rodrigues, Nizan Guanaes e Ricardo Amorim.

Coincidência ou não, os quatro estrearam falando do cenário atual. Três deles, citando especificamente a crise e em como ela pode ser positiva para um empreendedor. Crise, positiva? Sim. Em comum entre as matérias, palavras como ‘gente’, ‘excelência’, ‘trabalho’. A ideia é que o momento é para investir em pessoas, trabalhar com afinco, buscar fazer o melhor. Porque nas mesmas redes sociais em que lemos histórias sobre gente quebrando e sobre o crescente desemprego podemos acessar cases de quem transformou milhares em milhões, de quem está em plena expansão. Basta prestar atenção, os dois extremos são noticiados todos os dias. E nós escolhemos qual deles será nossa bússola. Usar os tempos bicudos como álibi para estagnar é como pular de um naufrágio sem colete no mar podendo escolher o barco a remo logo ao lado. Bora remar!

revelações nos negócios

Na vida, no trabalho e no mundo, eu sou do tipo que prefere sempre ver o copo meio cheio a me sentar e morrer de sede só porque aparentemente a fonte secou. Se eu leio dois horóscopos com previsões opostas, eu acredito no que disse as melhores palavras. Se eu subo em duas balanças com resultados diferentes, fecho com o número da que mais me agrada. Ora bolas, se eu tenho dois cenários, por que dar atenção ao menos atraente? E é mais ou menos esse o tom das dicas anti-crise de Luiza, Ricardo, Nizan e Romero.

receita anti crise
imagem via Shutterstock

MUDAR É BOM E FAZ CRESCER
Tão importante quanto inventar-se é reinventar-se. A crise é boa para isso também. Eu era gordo, fiquei magro. Era criativo, virei empreendedor. Era baiano, virei também paulista, nova-iorquino, global. Procuro nos jornais e nas revistas ver gente que está ganhando dinheiro para copiar o que estão fazendo, adaptando à minha realidade. E acredito muito em gerir andando. Não vivo na minha sala. Ando muito na empresa. Circulo muito. Mais do que nunca, precisamos estar no chão da fábrica.” Unindo a capacidade do empreendedor para se reinventar e a importância de estar em contato com pessoas, Nizan resume o que é fundamental hoje: se inspirar com quem está ganhando e passar esta mesma cultura para quem está em volta, inspirando os seus funcionários.
{vale a pena ler também a ótima coluna da semana de Nizan na Folha de S. Paulo, que segue o mesmo raciocínio trazendo ainda mais inspiração sobre foco, trabalho duro e pessoas}

OS VITORIOSOS DAS CRISES
Já diz o velho ditado que ‘mar calmo nunca fez bom marinheiro’. É nesse raciocício que segue o texto do economista Ricardo Amorim: “(…) Quando a economia está ajudando, até profissionais menos competentes e empresas menos eficientes conseguem sair-se relativamente bem. No deserto das crises, as diferenças de desempenho entre os melhores e os demais ficam mais gritantes (…). As empresas e os profissionais mais competentes costumam sair fortalecidos das crises. O desafio, mas também a oportunidade é usar a crise como um estilingue para catapultar-nos a um nível de eficiência maior”. Em resumo, a crise pode levar muitos para o buraco, mas não é coincidência que os tempos difíceis revelem também grandes destaques.

frase Walt Disney

PÓS-CRISE, RESTAM OS BEM-POSICIONADOS
Romero Rodrigues, fundador do Buscapé, traça um comparativo com o pós-guerra e defende que levam a melhor os que apostam em criatividade e inovação para sair da inércia: “São muitas as invenções que nasceram como resultado das duas primeiras guerras mundiais. A partir de necessidades que surgiram nos horrores dos campos de batalha (…) A crise não discrimina ninguém. Mas a mesma onda que afoga alguns é a onda que dá impulso a outros, basta saber se posicionar bem.

PESSOAS, RELACIONAMENTOS & ÉTICA
Uma rede de contatos inteligente e ética, a atenção ao cliente e a retidão nos negócios são apontadas como as atuais vantagens competitivas por Luiza Trajano, do Magazine Luiza. “Acredito em um relacionamento que tenha como princípio o que chamo de ‘ganha-ganha’. Não existe um networking verdadeiro se um dos lados tiver o objetivo de sair ganhando sozinho, levar vantagem sobre o outro. Essa era já passou, estamos em um momento de ética nos relacionamentos e transparência nos negócios (…) A única área operacional dentro do Magazine Luiza ligada à presidência da empresa é o SAC. Estou atenta a tudo o que acontece neste que é o principal canal de relacionamento de qualquer empresa”.

Qual será o time do seu negócio neste campo? Quem serão suas inspirações e referências? O que você está de fato fazendo pela sua empresa neste momento? Quantos serviços/produtos criou para seu cardápio nos últimos tempos? De zero a dez, qual nota dá ao sem empenho pela verdadeira excelência? As respostas a estas perguntas vão definir muito do que está para acontecer nos próximos tempos em seus resultados.

E nem precisa escolher entre dois horóscopos para saber disso…

 

p.s. últimos dias e últimas vagas para o 7º Workshop AG Branding. Como posicionar sua marca, como se destacar da concorrência e como buscar a excelência nos serviços e produtos estão entre os temas-pauta da próxima segunda-feira, em SP. Detalhes, programação e inscrições, aqui neste link!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER…

  1. Renata Lewinski Cruz Em 06/08/2015

    Como era bom ter o Ricardo Amorim como chefe! Pena que foi por tão pouco tempo e ele de SP e eu no RJ.




  2. Rosangela Em 06/08/2015

    Minha filha, esse post foi DEMAIS.
    Um tapa na cara de eempreendedores razoáveis que pensa em esperar a crise passar.




  3. Nivia Eutrópio Em 06/08/2015

    Já tinha lido o artigo do Nizan na FSP.Achei um oásis dentro do clima reinante de Crise na mídia.Estou repassando para muitos que estão contagiados por esse choro orquestrado….




  4. Daniela Em 06/08/2015

    Ale,

    Na faculdade eu estudei um fenômeno chamado de “profecia auto-realizável”. Ela dizia, basicamente que se alguém diz que uma crise vai acontecer (ou que as ações de uma determinada empresa vão cair, por exemplo) e todos começam a se comportar de acordo com essa previsão, a crise de fato virá.
    Estamos em um momento crítico? Sim!
    Mas se o comportamento geral dos empreendedores espelhar a posição desses quatro citados no post, o momento de incertezas fortalecerá as empresas.
    Sei que essa tem sido a minha postura ultimamente: se não há muito s clientes, posso focar na qualidade para atender aqueles que já fecharam seus contratos e buscar fazer disso uma divulgação indireta. Já inovei e renovei meu cardápio, e estou aproveitando parte desse “ócio criativo”.




  5. Rosa Em 07/08/2015

    Ale,

    Este post veio a calhar. Não aguento mais ouvir o assunto monotemático do momento: crise.

    Sinceramente, dei uma parada em assistir Jornal Nacional e similares, e ler sobre previsões catastróficas, como a atual capa da EXAME, revista que não está somente na banca, esta também naqueles anúncios enorme em pontos de ônibus com o slogan:” Prepare- se a crise vai ser longa”. Meus Deus, me dá arrepios !
    E quem pensa diferente, e tido como: Ingênuo, otimista demais etc. Como se o certo fosse ficar nesta onda de caos, lamentando, chorando sofrendo.

    Aprendi também sobre a “profecia auto-realizável”, concordo plenamente com a leitora acima.

    Ontem, vi videos de aprovação de concurso para magistratura, 02 pessoas me chamaram a atenção: uma senhora que foi aprovada depois de ser avó, e um senhor que estudou 18 anos para o concurso, 18 anos de preparação… em resumo: sem luta, não tem vitória. Com crise ou sem crise, a única opção é andar para frente.

    Bj,




  6. Jéssica Labre Em 10/08/2015

    Alê, precisava vir aqui compartilhar com você. No meio dessa crise toda eu resolvi ir contra a maré e pedi demissão do meu emprego. Eu sou tradutora e quero agora trabalhar por conta própria, eu sei que corre atrás consegue tudo o que quer, então isso que eu estou fazendo agora. Saiba que você me inspirou muito, seus textos estão me ajudando nessa nova etapa, e eu espero que você continue escrevendo cada vez mais pra ajudar várias pessoas, assim como você me ajudou. Desejo de coração que Deus abençoe sua vida, sua família e que você cresça sempre mais! Muito sucesso pra você!




  7. Carolina Leal Em 10/08/2015

    Oi Ale!

    Depois desse post ou o povo levanta e vai a luta ou morre sem tentar. Ficou muito bom!
    Adorei saber das novas colunas do LinkedIn também!

    Beijos




  8. Flavia Quintella Em 13/08/2015

    Alê, AMEI esse post!
    A cada post de branding que leio aqui, tenho uma idéia para implementar no meu negócio!!
    Obrigada por me ajudar a me inspirar e crescer!!!
    bjs




  9. Adelaide Em 14/08/2015

    Reflexões de deixar qualquer empreendedor de boca aberta e mãos coçando.

    Abraços Alê.




Deixe seu Comentário