Notícias da pré-escolinha, parte 2!

por Alessandra Garattoni em 17 de dezembro de 2014
tags: ,

E daí você tira um cochilo mais prolongado e, quando acorda, se passaram cinco meses! Em julho, contei aqui sobre o relatório de fim de semestre de MH. Nesta segunda-feira (15.12), voltei à pré-escolinha para mais uma reunião de encerramento, para mais um relatório, para mais uma lista de fofuras por escrito. Das fotos às avaliações, parece que estamos falando de outra mini-pessoa – que agora fala, corre e já demonstra a própria personalidade com muita clareza. De todas as fases que vivi, esta mudança da criança de um ano para a criança de um ano e meio é, certamente, a mais significativa em avanços, conquistas e descobertas.

MH brinquedos

“Logo que chega à escola, demonstra certa timidez, mas logo expressa alegria: vai abraçar as professoras e observa com curiosidade as brincadeiras dos colegas.”

“É sempre solícita e fica feliz ao ajudar ­– por exemplo, para jogar papéis no lixo, guardar materiais e brinquedos.”

“Sempre espera a sua vez e ouve o que os colegas têm a dizer.”

“Demonstra organização: mantém o papel sempre reto, escolhe as cores que vai usar e guarda as que já utilizou.”

MH jardim

Lendo – e relendo, relendo, relendo… – o relatório ainda vejo muito de mim (a organização seria um indício de que já, já ela vai fazer sua planilha de metas?!), como via no primeiro semestre, mas já vejo muito da pura essência dela. E eu, como mãe babona, quase choro sabendo dessas informações. Claro que em qualquer relatório de uma criança de menos de dois anos só há gracinhas. Mas esta é minha e, por mais tolo que pareça para outra pessoa, eu me derreto de orgulho de ler que ela é fofa, organizada, obediente e carinhosa. Ainda é só o começo da missão, mas ‘boletins’ bons são sempre bem-vindos!

Minha bebê não é mais uma bebê! O tempo voa e não é maneira de dizer. Como mãe, me sinto igualmente dividida entre a alegria do desenvolvimento e a vontade de congelar os dias. A impressão que tenho é que, depois de amanhã, minha filha estará na faculdade…!



Você vai gostar também...


Mamãe, conta aí: Ana Luiza Gross

por Alessandra Garattoni em 16 de dezembro de 2014
tags: ,

Conheço a Ana nem sei há quantos anos: carioca como eu, ela também mora em São Paulo há bastante tempo e hoje é o nome por trás da marca @4insiders, uma espécie de revista eletrônica que surgiu como um site colaborativo e se transformou em um dos perfis mais legais para se seguir no instagram (já acompanha?!). “Nosso foco é a liberdade de expressão, sempre com muito bom humor”, explica. “Procuramos o inusitado, o interessante e o que tem a ver com nossos seguidores e conosco. Um pouco da nossa personalidade e opinião estão sempre lá.”

Além de comandar este que é o perfil mais bem-informado da minha timeline, Ana é mãe de Leticia e Felipe. E é esse combinado de mãe-empreendedora-comunicadora que a traz para este post! Conta aí, Ana…

Ana Luiza Gross

* O que toda mãe sabe, mas não conta (e a gente só descobre depois de dar à luz)?
Que no minuto em que recebemos aquela trouxinha de um pouco mais de 3 quilos, nossa vida muda para sempre. O coração amolece, você fica mais generosa e a vida passa a ter muito mais sentido. Ao menos comigo foi assim.

* Se você fosse garota-propaganda de um produto baby, qual seria?
Toda a linha de DVDs do Baby Einstein. Ficávamos todos hipnotizados. É incrível. 

* O que você faz quando quer se desligar um pouco da vida corrida de mãe?!
Gosto de sair com meu marido para jantar. Ele é minha melhor companhia.

* O que (em você) te surpreendeu depois que virou mãe?!
Vou roubar um pouco da minha primeira resposta para responder essa. Mas, certamente, eu me tornei uma pessoa melhor e mais feliz depois que meus filhos nasceram. Você fica mais compreensiva e tolerante. De repente, tudo que você planeja e sonha tem a ver com eles.

* Como eu, você é uma carioca criando filhos em SP (e, especialmente para os pequenos, Rio e SP são duas cidades bem diferentes). Que dica daria para mães que estão fazendo esta mesma mudança? Como viver o melhor de SP com os pequenos?
São Paulo é uma cidade cosmopolita. Aqui você encontra os melhores serviços do país. Inegavelmente, as crianças se beneficiam desta qualidade. Os cariocas reconhecem isso. Se você tiver pique, vale enfrentar o trânsito e viajar. As praias próximas de SP são deslumbrantes. Camburi, Juquehy têm infra para crianças e são lindas. Se preferir campo, tem Itu, Campos do Jordão, entre outros. O grande negócio é não ficar enfurnado em casa ou shopping o tempo todo. O carioca típico aprecia a vida ao ar livre. 

* O @4insiders é um dos perfis mais bem informados e atualizados. Você certamente lê bastante para produzir o conteúdo. Como garantir a produtividade em esquema home-office quando se tem filhos pequenos em casa?
Meus filhos estudam em colégio integral, só chegam em casa de tarde. Conto com a ajuda da Maria Pia Mendes, minha sócia, que também é responsável pelo conteúdo. Assim, nos entendemos bem com o relógio.



Você vai gostar também...


Auto-clipping 2014: minha vida de mãe

por Alessandra Garattoni em 15 de dezembro de 2014
tags: ,

Sempre fico meio tímida de praticar o auto-clipping (e leonina lá fica tímida, Alessandra?!), mas amo tanto, tanto falar sobre esse meu novo lado, essa minha nova vida de mãe… que não resisti! Ao longo de 2014, fui convidada por mães vizinhas de internet para contar mais sobre minha gravidez, minha rotina, minhas opiniões e minha relação com MH. E, para quem gosta de ler minhas palavras sobre esse universo, o resultado está nos links abaixo:

No Cheguei ao Mundo, em julho
“…só me arrependo de ter sido tão racional. Queria já ter feito um teste de farmácia no primeiro dia de atraso e queria já ter pulado de alegria ali mesmo, sem duvidar tanto da benção que recebi!

No Sementinha de Gente, em dezembro
A vida muda MUITO no primeiro ano do bebê, mas depois eu sinceramente acho que tudo vai entrando nos eixos e, de certa forma, voltando ao que era antes em muitos aspectos. (…) É só uma questão de organizar tudo

MH batizado

No Fala, Maria, em julho
Fiquei mais calma e passei a dar menos importância a bobagens. Hoje é difícil eu achar que alguma adversidade é problema!

No Mommy Knows, em novembro
Eu ‘trabalho a quatro mãos’ com meu marido. Não é aquele papo de que ele me ajuda, nós nos ajudamos mutuamente, nos revezamos, cuidamos juntos de tudo. Isso sem dúvida já facilita.

No RioKids, em abril
“…não vejo a hora dela crescer um pouco e, no Rio, poder ir ao Gula Gula e ao Braseiro comigo (são dois dos meus lugares favoritos aí e acho que ela vai amar!).

MH no Rio

p.s. sem querer ser {muito!} clichê, eu acho que a internet – blogueiras e leitoras incluídas aí – é muito generosa comigo! Obrigada pelos espaços, pelas recomendações, pelos links e principalmente pelas palavras!



Você vai gostar também...